Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fase de investigação

Polícia diz que advogado pode ter sido assassinado por vingança

Depois de analisar as imagens que registraram a morte do advogado Luiz Antônio Gomes Esteves, a Polícia mudou completamente a linha de investigação. De acordo com a delegada do caso, Janaína Peregrino, nenhuma quantia foi retirada pelo advogado do caixa eletrônico do Banco Real, na Rua Miguel de Frias, em Icaraí — onde ocorreu o crime. Além disso, as imagens mostram que o assassino chegou ao local com a intenção de matar a vítima. As informações são do jornal Extra.

O advogado foi morto a tiros na manhã do sábado (27/12) após sair de uma agência bancária em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro. O crime ocorreu por volta das 8h50. As primeiras suspeitas foram de que a vítima foi abordada por dois homens armados.

Imagens obtidas com exclusividade pelo jornal Extra mostram o momento em que o suspeito fez os disparos. O circuito de TV de um condomínio, em frente ao local do crime, revela que Luiz Antonio foi atingido no braço. O acusado passou pela câmera do prédio e, em seguida, atirou no advogado. Vítima e assassino apareceram no canto do vídeo. Mesmo baleado, Luiz Antônio lutou com seu assassino, que fez mais um disparo, no meio da rua. Dessa vez, o advogado foi baleado na testa e não resistiu. As imagens ainda mostram a fuga do suspeito.

A polícia acredita que vai chegar ao autor do crime nos próximos dias. Informações da 77ª DP mostram que, em maio de 2007, um amigo do advogado registrou uma ocorrência contra ele por difamação profissional. Luiz Antônio tentava, sem sucesso, reatar sua amizade com o colega de trabalho.

Apesar de mais remota, a possibilidade de latrocínio — roubo seguido de morte — não será totalmente descartada pela polícia. “No vídeo, observamos uma luta corporal com o bandido. Além disso, nada foi levado da vítima”, disse a delegada Janaína Peregrino.

Revista Consultor Jurídico, 30 de dezembro de 2008, 11h45

Comentários de leitores

4 comentários

PENA DE MORTE JÁ. OLHO POR OLHO, DENTE POR DENT...

Mauro Branco (Estudante de Direito - Civil)

PENA DE MORTE JÁ. OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE. NÃO ME VENHAM COM FALÁCIA DE "INOCENTES" PODERÃO MORRER. AS FAVAS ESTES DEFENSORES MEDIÓCRES, POIS DIVERSOS INOCENTES MORREM, TODOS OS DIAS, NAS MÃOS DE BANDIDOS. QUEM DEFENDE BANDIDO BANDIDO É, ESTA A ÚNICA VERDADE. RUA: HIPÓCRITAS E DEMAGOGOS DEFENSORES DE BANDIDOS. É O QUE TENHO PARA DIZER.

E esse Colega nem desobedeceu o Provimento no. ...

acdinamarco (Advogado Autônomo - Criminal)

E esse Colega nem desobedeceu o Provimento no. 102/2004 do Conselho Federal da OAB, como fizeram os Advogados da Comissão do Quinto Constitucional e do Conselho Seccional de São Paulo !!! acdinamarco@aasp.org.br

Sou contra a pena de morte porque sempre que ho...

ERocha (Publicitário)

Sou contra a pena de morte porque sempre que houver inocentes não haverá forma de o Estado redimir-se. Minha sugestão: Prisão perpétua para crimes como sequestro, homicídio e estupro. Dobrar a pena sempre que houver reincidencia. Em caso de sequestro, até o momento da rendição, os sequestradores devem ser sumáriamente executados. Depois disto julgamento com prisão perpétua.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 07/01/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.