Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Questão superada

Marcos Valério não precisa ser intimado para ouvir depoimentos

O ministro Carlos Alberto Menezes Direito, do Supremo Tribunal Federal, mandou arquivar o Habeas Corpus do publicitário Marcos Valério, réu na Ação Penal do mensalão. Ele queria que o relator Joaquim Barbosa o intimasse para presenciar as testemunhas de acusação do caso.

Menezes Direito lembrou que a questão levantada por Marcos Valério já foi analisada pelo STF durante recurso contra o relator da ação. Na ocasião, os ministros ressaltaram que o “tribunal possui jurisprudência reiterada no sentido da desnecessidade da intimação dos defensores do réu pelo juízo deprecado, quando da oitiva de testemunhas por carta precatória, bastando que a defesa seja intimada da expedição da carta”.

O ministro afirmou que o advogado do publicitário recorreu ao STF apenas para ser chamado a comparecer às audiências. “O impetrante não busca afastar ou evitar qualquer ameaça ao direito de locomoção do paciente.” Menezes Direito lembrou que o HC deve ser ajuizado para esses motivos.

HC 95.764

Revista Consultor Jurídico, 18 de agosto de 2008, 18h30

Comentários de leitores

2 comentários

O que sugeres, Ticao? Mandado de segurança, cor...

Efebeeme (Advogado Autônomo)

O que sugeres, Ticao? Mandado de segurança, correção parcial ou choro?

HC Creio que seja por conta desse uso err...

Ticão - Operador dos Fatos ()

HC Creio que seja por conta desse uso errado do HC que existem pessoas defendendo a tese de impor limites ao uso desse instrumento. Esse tipo de uso só serve para tumultuar o processo e sobrecarregar a corte. A pergunta é se não existe nenhuma conseqüência contra quem usa esse tipo de expediente. .

Comentários encerrados em 26/08/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.