Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Articulação de movimento

Gabeira quer movimento para evitar extradição de italiano

O deputado federal Fernando Gabeira (PV-RJ) disse que pretende liderar um movimento político para tentar evitar a extradição do militante de esquerda italiano, Cesare Battisti. Ele é apontado como ex-terrorista integrante do grupo Proletários Armados pelo Comunismo.

Battisti, preso no Rio de Janeiro este fim de semana, foi condenado à prisão perpétua na Itália, em 1993. Ele é acusado de assassinatos durante a década de 70. Obteve asilo político na França durante o governo do presidente François Mitterrand. Antes de seu asilo ser cassado, ele fugiu. Estava refugiado no Brasil desde 2004.

A transferência de Battisti pela Polícia Federal para Brasília (DF) começou a ser organizada. A informação da assessoria de imprensa da entidade, no entanto, é que não há a autorização para divulgar detalhes sobre a operação por questões de segurança.

Integrantes da embaixada italiana em Brasília foram enviados ao Rio de Janeiro para acompanhar a operação.

Gabeira afirmou que pretende se reunir com representantes dos Ministérios da Justiça e das Relações Exteriores, além de colegas da Câmara, para "examinar o que é possível fazer e não permitir que seja feita uma injustiça contra ele (Battisti)”.

Segundo a agência Ansa, o primeiro-ministro da Itália, Romano Prodi, expressou no domingo (18/3) sua "satisfação pela brilhante operação" que permitiu a detenção no Brasil do ex-militante de extrema esquerda Cesare Battisti.

Prodi pediu ao titular de Interior da Itália, Giuliano Amato, que transmitisse suas felicitações "às forças da ordem italianas, que, com as brasileiras e francesas", realizaram a operação que levou à detenção de Battisti, segundo um comunicado do governo.

O ministro da Justiça italiano, Clemente Mastella, quer que "os procedimentos de extradição possam levar ao retorno de Battisti à Itália em breve".

Battisti, de 52 anos, foi capturado inicialmente em 1979 e logo sentenciado à prisão perpétua pelos quatro assassinatos e diversos roubos que cometeu como parte de suas atividades com um grupo de esquerda vinculado às Brigadas Vermelhas.

Ele escapou da prisão em 1981 e fugiu para o México, onde viveu até que se mudou para a França no começo da década de 90. Lá, arrumou um emprego como porteiro e começou a escrever novelas de suspense.

Foragido da Itália, Battisti foi descoberto residindo na França, de onde fugiu para o Brasil, em 2004. O governo italiano solicitou à justiça francesa a sua extradição. Na época, intelectuais franceses e de outros países defenderam sua permanência em território francês.

Irene Terrel, uma das advogadas francesas que defenderam Battisti, disse "estar arrasada" com a notícia de sua prisão, mas não quis fazer outros comentários antes de "conhecer mais detalhes".

Terrel, junto com Jean-Jacques De Felice, foi uma das advogadas históricas de refugiados italianos na França.

O ex-terrorista foi detido por ordem do Supremo Tribunal Federal brasileiro em resposta a um pedido de extradição do governo italiano, segundo informa a polícia brasileira. Em paralelo, existe um mandato de prisão internacional emitido em agosto de 2004 pela Corte de Apelação de Paris. Cabe portanto à justiça brasileira avaliar se autoriza a extradição de Battisti para a Itália.

Revista Consultor Jurídico, 19 de março de 2007, 10h49

Comentários de leitores

10 comentários

Manda o camarada já, de volta para a Itália...

Richard Smith (Consultor)

Manda o camarada já, de volta para a Itália. Mas exijam, em troca, o Cacciola de volta!

O que é isso companheiro! Recaída terrorista?

Pitaco (Outros)

O que é isso companheiro! Recaída terrorista?

Miguel Ramalho - Como sempre o Deputado Gabeira...

Ramalho (Outros - Comercial)

Miguel Ramalho - Como sempre o Deputado Gabeira se mantem em posições contrárias aos interesses da população. Sempre polêmico, suas posições denotam falta de bom senso,porem o povo em sua ignoranica mantêm eese sujeito com mandato. Já temos bandidos demais em nosso país , até mesmo na política,portanto não precisamos que venham outros de fora. Mande esse terrorista embora o quanto antes e se o Gabeira o quer tanto que vá junto. Não fará falta nenhuma.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 27/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.