Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Operação Navalha

Polícia Federal prende assessor de ministro e ex-governador

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (17/5) a Operação Navalha para desmontar quadrilha acusada de fraudes em licitações de obras do governo. Quarenta e sete pessoas já foram presas.

Entre eles, estão o assessor do Ministério de Minas e Energia Ivo Almeida Costa, o ex-governador do Maranhão José Reinaldo Tavares, o deputado distrital Pedro Passos (PMDB), o prefeito de Sinop (MT), Nilson Leitão (PSDB), e o prefeito de Camaçari (ES), Luiz Carlos Caetano, coordenador da campanha de Geraldo Alckmin à Presidência em 2006.

O ministro Silas Rondeau determinou o afastamento preventivo do assessor especial de seu gabinete. Já o ministro de Relações Institucionais, Walfrido Mares Guia, declarou que a ação não influencia o Programa de Aceleração do Crescimento. Obras do PAC e do Luz para Todos estão entre as supostamente fraudadas.

Também foram presos o superintendente de produtos de repasse da Caixa Econômica Federal, Flávio José Pin; o filho do ex-governador de Sergipe João Alves Filho, João Alves Neto; e o presidente do Banco Regional de Brasília (BRB), Roberto Figueiredo.

Segundo Polícia Federal, o esquema de desvio de recursos públicos federais envolvia empresários da construtora Gautama, sediada em Salvador, e servidores públicos que operavam no governo federal, estaduais e municipais. De acordo com a acusação, a quadrilha garantia o direcionamento de verbas públicas para obras de interesse da Gautama e então conseguia licitações para empresas por ela patrocinadas.

Ainda segundo a PF, as obras eram superfaturadas, irregulares ou mesmo inexistentes. A PF acusa a quadrilha de desviar recursos do Ministério de Minas e Energia, da Integração Nacional, das Cidades, do Planejamento, e do DNIT.

Cerca de 400 policiais federais estão envolvidos na operação, que está sendo feita nos estados de Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Sergipe, Pernambuco, Piauí, Maranhão, São Paulo e no Distrito Federal. As investigações começaram em novembro de 2006.

Foi o procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, quem pediu ao Superior Tribunal de Justiça que ordenasse as prisões. A ministra do STJ Eliana Calmon determinou à PF o cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão. A ministra determinou também o bloqueio de contas e de imóveis dos integrantes do esquema. Os presos serão levados a Brasília.

Em nota, a Procuradoria-Geral da República disse que irá designar dois subprocuradores-gerais para atuar no caso. A denúncia do Ministério Público Federal será apresentada ao STJ para dar início a uma ação penal, "tendo em vista o envolvimento de agentes públicos submetidos à jurisdição" desse tribunal superior.

O jornal O Globo chegou a publicar na edição desta quinta-feira (17/5) que a PF iniciaria a segunda etapa da Operação Hurricane, que prenderia mais juízes. A operação teria sido cancelada por causa da Navalha, justificou o diretor de inteligência da PF, Renato da Porciúncula, no site do jornal.

com Agência Estado

Confira a lista de alguns dos presos na Operação Navalha

Flávio José Pin - Superintendente de Produtos de Repasse da Caixa Econômica Federal em Brasília

Pedro Passos Júnior - Deputado distrital

Ernani Soares Gomes Filho - Servidor do Ministério do Planejamento - Atualmente à Disposição da Câmara dos Deputados

Ivo Almeida Costa - Assessor Especial do Ministério das Minas e Energia

José Reinaldo Tavares - Ex-Governador do Maranhão

Nilson Aparecido Leitão - Prefeito de Sinop/MT

Luiz Carlos Caetano - Prefeito de Camaçari/BA

Roberto Figueiredo Guimarães - Consultor Financeiro do Maranhão e Atual Presidente do Banco Regional de Brasília (BRB)

João Alves Neto - Filho do Governado João Alves Filho

Francisco de Paula Lima Júnior - Sobrinho do Atual Governador do Maranhão

Alexandre de Maia Lago - Sobrinho do Atual Governador do Maranhão

Flávio Conceição de Oliveira Neto - Ex-Chefe da Casa Civil do Governo João Alves

Filho - Atual Conselheiro do Tribunal de Contas Estadual

Zuleido Soares Veras - Empresário-Dono da Gautama

Rodolpho de Albuquerque Soares de Veras - Filho de Zuleido-Empresário

Maria de Fátima Palmeira - Diretora Comercial da Gautama

Flávio Henrique Abdelnur Candelot - Empregado Gautama

Abelardo Sampaio Lopes Filho - Engenheiro e Diretor da Gautama

Bolivar Ribeiro Saback - Empregado-Lobista Gautama

Rosevaldo Pereira Melo - Lobista Gautama

Tereza Freire Lima - Funcionária Gautama

Florencio Brito Vieira - Empregado Gautama

Gil Jacó Carvalho Santos - Diretor-Financeiro Gautama

Jorge E. Dos S. Barreto - Engenheiro da Gautama

Vicente Vasconcelos Coni - Diretor Gautama no Maranhão

Dimas Soares de Veras - Irmão Zuleido - Empregado Gautama

Henrique Garcia de Araújo - Administra Uma Fazenda do Grupo Gautama

Ricardo Magalhães da Silva - Empregado da Gautama

João Manoel Soares Barros - Empregado da Gautama

José Edson Vasconcelos Fontenelle – Empresário

Jair Pessine - Ex-Secretário Municipal de Sinop/MT

Zaqueu de Oliveira Filho - Servidor do Município de Camaçari/BA

Jorge Targa Juni - Presidente da Companhia Energética do Piauí

Iran César de Araújo Filho - Secretário de Obras do Município de Camaçari/BA

Edílio Pereira Neto - Assessor de Iran César de Araújo Filho

Everaldo José de Siqueira Alves - Subsecretário de Iran César de Araújo Filho

Adeilson Teixeira Bezerra - Secretário de Infra-Estrutura de Alagoas

Denisson de Luna Tenório - Subsecretário de Infra-Estrutura de Alagoas

José Vieira Crispim - Diretor de Obras da Secretaria de Infra-Estrutura de Alagoas

Eneas de Alencastro Neto - Representante do Governo de Alagoas em Brasília

Marcio Fidelson Menezes Gomes - Secretário de Infra-Estrutura de Alagoas

Ney Barros Bello - Secretário de Infra-Estrutura do Maranhão

Sebastião José Pinheiro Franco - Fiscal de Obras do Maranhão

José de Ribamar Ribeiro Hortegal - Servidor da Secretaria de Infra-Estrutura do Maranhão

Revista Consultor Jurídico, 17 de maio de 2007, 14h40

Comentários de leitores

13 comentários

A OLICIA FEDERAL TEM DEMONSTRADO HONRADES E PER...

MAFFEI DARDIS (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

A OLICIA FEDERAL TEM DEMONSTRADO HONRADES E PERSISENCIA EM SUAS ATIVIDADES, PRENDE QUEM QUER QUE SEJA, O CHAVÃO "SABE COM QUEM ESTA FALANDO" NÃO É VALIDO PARA O PROCEDIMENTO POLICIAL DOS FEDERAIS, PROVA AS PRISÕES REALIZADAS, ASSIM DEVE CONTINUAR, TALVES UM DIA PODEMOS ALARDA, NO BOM SENTIDEO, ESSE É O BRASIL. DR. FERNANDO MAFFEI DARDIS MAFFEI DARDIS Advocacia.

A PF faz este farol todo para que? Não precisa ...

Helena Fausta (Bacharel - Civil)

A PF faz este farol todo para que? Não precisa sair de Brasilia para pegar os "tops" das roubalheiras...A PF prende vem o ministro e....solta eles todos... Eta brasilsin danado sô....

A casa não vai cair. Ora, o Assessor do Minist...

LUCIANO (Servidor)

A casa não vai cair. Ora, o Assessor do Ministro é ligado ao esquema onde Sarney dá as cartas, Silas é Ministro a pedido de Sarney. Pra que afastar o cara, se ele vai continuar recebendo. Acho que o Silas, bem como Sarney deve ter cautela, se o assessor abrir a boca, a podridão vai sair. Isso tudo é esquematizado. Porque agora prenderam Zé Reinaldo, porque Sarney está na oposição? então é melhor ele continuar na oposição, do Maranhão porque outras coisas virão.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 25/05/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.