Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

De volta

Champinha é recapturado 11 horas depois de fugir

Cerca de onze horas depois de fugir da Febem, o criminoso Roberto Aparecido Alves Cardoso, o Champinha, de 20 anos, foi recapturado por volta das 4h30 desta quinta-feira, 3, informa a Agência Estado. Ele foi detido junto com outro menor infrator, de 17 anos, por uma equipe das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota), um dos grupos de elite da Polícia Militar (PM), em uma favela de Ferraz de Vasconcelos, região leste da Grande São Paulo.

Champinha e o menor fugiram na quarta-feira, do Complexo Vila Maria, da Fundação Casa (ex-Febem). Em decorrência da fuga o secretário estadual de Justiça, Luiz Antonio Marrey, O secretário afastou o diretor e 19 funcionários da unidade. Muito irritado, atacou os maus funcionários da Fundação. Em tom exaltado, o secretário afirmou que a fuga do criminoso pode ter contato com a ajuda da segurança da instituição.

"Banditismo existe fora, mas existe também dentro dos quadros do serviço público e nós vamos extirpar esse banditismo. Não é possível isso acontecer sem uma incompetência absoluta ou participação dolosa dos servidores dessa fundação nesta fuga", afirmou Marrey.

O limite de tempo para que o rapaz ficasse na Febem deveria ser de (três anos) prazo que expirou em novembro passado. Ele continuou internado porque a Justiça o considerou incapaz de cuidar de si mesmo depois de atingir a maioridade civil. O destino de Champinha deveria ser um hospital psiquiátrico.

Segundo a polícia, Champinha foi levado ao Centro de Triagem da Fundação Casa localizado na Rua Piratininga, nº 85, no Brás. Ele deve ser apresentado na manhã desta quinta-feira pelo Comando Geral da Polícia Militar e por autoridades da Secretaria de Segurança Pública de SP.

Sem dispor de uma instituição de saúde própria para adolescentes, a Secretaria da Saúde sugeriu que o infrator fosse mantido na própria Febem, onde receberia tratamento de profissionais da saúde. Ele deveria permanecer na Febem até a decisão final da Justiça.

Champinha, um dos idealizadores do bárbaro assassinato do casal Liana Friedenbach e Felipe Caffé, em 2003, na cidade de Embu Guaçu, saltou o muro da instituição e fugiu na companhia de outro interno.

De acordo com Júlio Alves, diretor do Sindicato dos Trabalhadores e Entidades de Atendimento e Educação à Criança e ao Adolescente e à Família do Estado de São Paulo (Sitraemfa), Champinha fugiu por volta das 18h15.

Revista Consultor Jurídico, 3 de maio de 2007, 8h22

Comentários de leitores

12 comentários

É meus caros comentaristas, a ROTA de hoje em d...

Manente (Advogado Autônomo)

É meus caros comentaristas, a ROTA de hoje em dia, não é mais a mesma de 15 ou 20 anos atrás. Hoje, tornou-se uma ROTA POLÍTICA, não mata nem PERNILONGO.

Tô contigo Hammer. Um abraço.

Richard Smith (Consultor)

Tô contigo Hammer. Um abraço.

Lamentavelmente o destino interviu ...

hammer eduardo (Consultor)

Lamentavelmente o destino interviu a favor deste VAGABUNDO.Considerando-se que foi a "simpatica" ROTA que recapturou este VERME , teria sido muito conveniente para TODOS que o mesmo tivesse esboçado algum tipo de reação e assim a Sociedade que a tudo assiste sem nada poder fazer ficaria ao menos livre de pagar para se manter esse VAGABUNDO nas nossas costas a espera da proxima tentativa de fuga. Falta agora apurar as devidas responsabilidades dos "coniventes de plantão" com os detalhes que envolveram a fuga dele. A vala que ele tanto merece ainda vai esperar um pouquinho mais , so um pouquinho........

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 11/05/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.