Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Nota forjada

STF suspende prisão de procurador que tentou fugir de multa

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu a ordem de prisão do procurador estadual do Rio de Janeiro Hamilton Barata Neto. Ele foi condenado por falsificação de nota fiscal de engate de reboque para cancelar as multas de seu veículo.

Denúncia do Ministério Público sustenta que em 2003 o procurador pediu o cancelamento das multas de seu veículo. Ele alegou uma possível clonagem de sua placa. Juntou fotos de seu automóvel que apresentavam, no pára-choque traseiro, um engate de reboque, item não existente no carro multado.

O caso foi levado à Corregedoria Geral do Departamento de Trânsito (Detran), que solicitou ao procurador a apresentação da nota fiscal de compra do engate. Hamilton juntou aos autos uma nota, datada de 2001. Após investigação do departamento, ficou comprovado que a nota foi adulterada, já que a original era datada de 30 de setembro de 2003. A conclusão administrativa foi de que o engate teria sido instalado em momento posterior à aplicação das multas, para eximir a responsabilidade do procurador perante o Departamento de Trânsito.

“O STF vem firmando o entendimento de que a execução provisória da pena, assim entendida aquela que se inicia antes do trânsito em julgado da sentença condenatória, abarcadas as hipóteses de recursos especial e extraordinário, é inconstitucional”, afirmou o relator.

Para Lewandowski, a medida deve ser concedida havendo superação da Súmula 691 “em face da ilegalidade em executar provisoriamente pena não transitada em julgado”.

HC 91.520

Revista Consultor Jurídico, 9 de junho de 2007, 10h42

Comentários de leitores

5 comentários

Olha o corporativismo aí, gente!

Luiz Eduardo Osse (Outros)

Olha o corporativismo aí, gente!

ENQUANTO ISSO, A POBRE DA ADRIANA (VIÚVA DO REN...

Manente (Advogado Autônomo)

ENQUANTO ISSO, A POBRE DA ADRIANA (VIÚVA DO RENÊ) PERMANECE TRANCAFIADA. JÁ IMAGINARAM SE ESTA MOÇA TIVESSE NASCIDO EM BERÇO DE OURO, FOSSE FILHA DE PAIS INFLUENTES, OU TIVESSE CULTURA, ALÉM DE SER BRANCA. HOJE, ESTARIA NAS RUAS DO RIO DE JANEIRO, DESFRUTANDO DA FORTUNA DEIXADA PELO DE CUJUS. É UMA VERGONHA, QUEM TEM TEM, E QUEM NÃO TEM QUE REZE PARA TER NA PRÓXIMA GERAÇÃO.

Conhecimento acadêmico não significa, necessari...

Paulo Fonseca (Advogado Autônomo)

Conhecimento acadêmico não significa, necessariamente, probidade.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 17/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.