Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Morte na prisão

Suprema Corte dos EUA nega ressarcimento a viúva de médico

Por 

A Suprema Corte dos Estados Unidos negou pedido de ressarcimento de US$ 5 milhões, em ação contra o estado do Texas, para Jessie Dorado. Ela é viúva do médico Eduardo Miranda, que morreu em uma cadeia por falta de remédios. A informação é do site Findlaw.

Ele morreu numa cadeia de El Paso após carcereiros terem se negado a dar-lhe medicamentos. O detento, médico mexicano preso em 1997, foi acusado de dirigir bêbado e cumpria pena de dois anos. Ele morava em El Paso, mas exercia seu ofício na cidade de Juarez, no México.

Sua família invocou uma lei federal de direitos civis que autoriza ações contra governos estaduais e locais. Um júri havia deliberado pelo pagamento dos US$ 5 milhões, após ter decidido que ele precisava de assistência médica e a administração da prisão falhou em providenciá-la.

A Suprema Corte decidiu que os advogados de Miranda não apresentaram evidências suficientes para comprovar a negligência.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 17 de janeiro de 2007, 11h44

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/01/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.