Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Preço da liberdade

Fundadores da Igreja Renascer são soltos após pagar fiança

Os fundadores da Igreja Renascer em Cristo, Estevam e Sônia Hernandes, foram liberados pelo FBI após pagarem fiança no valor de US$ 100 mil, segundo informações do consulado americano. Ele foram presos na madrugada desta terça-feira (9/1), pela Polícia de Imigração no Aeroporto Internacional de Miami, nos Estados Unidos, por tentar entrar no país com US$ 56, 5 mil em dinheiro vivo.

Ao chegar à Flórida, o casal declarou na alfândega que levava US$ 10 mil, limite permitido pela lei americana — mas foi descoberto ao ser chamado para abrir as malas. Durante revista na bagagem, os policiais encontraram notas espalhadas por bolsos, fundos falsos e até US$ 9 mil escondidos dentro de uma Bíblia, segundo publica o portal Estadão.

Em interrogatório feito ainda no aeroporto, Estevam Hernandes assumiu a culpa, por tentar entrar no país com US$ 56, 5 mil em dinheiro vivo e disse que sua mulher não sabia do conteúdo das malas. Ele chegou a ser detido, por falsificação de documento público, mas foi liberado após pagamento da fiança. Sônia Hernandes foi liberada horas depois de ser ouvida.

A prisão de Estevam e Sônia Hernandes fora do país deve complicar a situação do casal também diante da Justiça brasileira. O Estado apurou que promotores do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) usaram ofício encaminhado pela polícia americana ao Ministério Público de São Paulo detalhando a ocorrência para pedir, mais uma vez, a prisão preventiva do casal ao juiz titular da 1ª Vara Criminal de São Paulo, Paulo Antônio Rossi.

Os promotores alegam que a prisão mostra que mesmo estando com bens e contas bancárias bloqueados desde setembro do ano passado — por decisão do juiz da 1ª Vara Criminal, o casal continua praticando crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas e pode fugir do país. O juiz Antonio Paulo Rossi deve decidir nos próximos dias se acata o pedido do Ministério Público.

Os Hernandes embarcaram para Miami na noite de segunda-feira, às 23h25, no vôo JJ 8100. Ao chegar à Florida, às 4h30, chamaram a atenção da polícia americana porque estão marcados com o “alerta azul”, lista do FBI formada por pessoas que não são impedidas de viajar, mas respondem a processos acompanhados pela polícia americana. O FBI já trabalhava em conjunto com os promotores brasileiros nas investigações para rastrear o dinheiro arrecadado pelos bispos entre fiéis da Igreja Renascer.

O advogado dos Hernandes, Luiz Flávio Borges D’Urso, também presidente da OAB paulista, afirma que a prisão foi um engano. “Eles chegaram a Miami com os dois filhos e três netos. Esqueceram de fazer uma declaração para cada um e fizeram apenas três. Então foram impedidos de entrar no país”, diz.

A prisão nos Estados Unidos dos criadores da segunda maior denominação neopentecostal brasileira em número de templos — são mais de 1.500, espalhados pelo Brasil e outros seis países — aconteceu 2 dias depois que eles conseguiram no Superior Tribunal de Justiça uma liminar em Habeas Corpus que lhes garantiu o direito de responder em liberdade ao processo a que respondem por lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e estelionato.

A liminar cassou prisão preventiva decretada pela 1 ª Vara de Justiça Criminal porque o casal faltou a uma audiência do processo, em novembro. Durante 23 dias, até conseguir a liminar, os bispos ficaram foragidos e foram procurados por equipes do departamento de capturas da Polícia Civil em três Estados brasileiros e em Miami.

Revista Consultor Jurídico, 9 de janeiro de 2007, 22h43

Comentários de leitores

77 comentários

Meu querido Amigo A G Moreira: Sois vós ou t...

Richard Smith (Consultor)

Meu querido Amigo A G Moreira: Sois vós ou te clonaram? Espere aí, se netos hão, então eles pertencem, enquanto filhos, a pessoas casadas, emancipadas. Se todo o dinheiro estava nas mãos dochefe da família (7 pessoas) aonde estão aos outras declarações individuais ou não que montem, ao final em US$ 56.500,00? Se existiu apenas UMA declaração e no valor limite de US$ 10.000,00, NADA constando de todas as outras seis, de preenchimento individual obrigatório, é claro que o crime federal restou configurado e a intenção de ocultamento ídem. Olhe, me alinho com a opinião de um amigo meu que considera os americanos, "portugueses-sem-bigode" (portugueses de anedota, é claro. Nada contra nossos irmãos mais velhos, lusos), mas devagar, não acho que seriam tão idiotas e incoerentes assim. Acho pois, meu amigão, que você gastou uma desculpa à toa. Um super abraço.

Meus Caros Amigos, Após o relato do meu dile...

A.G. Moreira (Consultor)

Meus Caros Amigos, Após o relato do meu dileto Amigo Richard Smith , por força de justiça, terei de revêr a minha posição, neste episódio, acerca do casal : "apóstol e "obispa" : 1 - Considerando que, além do casal, viajavam, juntos, 2 filhos + 3 netos do casal, concordo, plenamente, com o advogado , Dr. D'Urso, quando afirma que o casal, ao preencher os documentos de entrada nos EE.UU., não declarou e discriminou, corretamente, que , estavam levando , acima, de USD10,000 (cada um), porque, com certeza, as declarações dos filhos e netos, seriam idênticas, sem que, fisicamente, carregássem o referido numerário , estando, todo ele, de posse do casal. 2 - Conhecendo a "perturbação mental" dos americanos, que , mesmo, vendo que os USD56,000 , não estavam, acima do , legalmente, permitido, pelas leis americanas, tendo em vista que as 7 pessoas, viajavam juntas, pertencem à mesma família, e tinham o mesmo destino e o mesmo Aeroporto de desembarque, não posso deixar de manifestar, aqui, a minha indignação pela discriminação e falta de respeito que as autoridades americanas têm, com os outros povos, prendendo sem motivo e seu bel prazer, porque eles são os "todo-poderosos". 3 - Incito ao Governo do Brasil que, determine à Embaixada do Brasil nos EE.UU. e ao Consulado local, que apresente diligências, junto ao Governo dos EE.UU., no sentido de libertar , imediatamente, o casal detido e preso, por se tratar de, pura , arrogância , dessa raça maldita, que se acha dona do mundo . Em face dos exposto, (ainda que tenhamos profundas diferenças), peço desculpa à comunidade "renascer" , pelos comentários incorretos, (estritamente, sobre este caso específico), que eu tenha emitido, ao longo deste episódio, por absoluta falta de informações corretas ou por tendenciosidades que não se justificam, "in casu" .

TJ paulista nega liberdade a fundadores da Rena...

A.G. Moreira (Consultor)

TJ paulista nega liberdade a fundadores da Renascer : O casal fundador da Igreja Renascer em Cristo, Estevam Hernandes Filho e Sônia Haddad Moraes Hernandes, deve continuar na prisão. A decisão do desembargador Ubiratan de Arruda, da 9ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, foi tomada nesta sexta-feira (12/1).

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 17/01/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.