Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Censura menor

Tamanho da pena depende da quantidade de droga apreendida

Preso com pequena quantidade de droga não pode ficar detido pelo mesmo tempo que alguém condenado por portar entorpecentes em volume muito maior. O entendimento é do ministro Nilson Naves, da 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça.

Os ministros reduziram de seis anos e oito meses de reclusão para quatro anos de reclusão a pena de um condenado por levar consigo 57 gramas de cocaína. O STJ determinou ainda que a pena seja inicialmente cumprida no regime semi-aberto para depois progredir para privativa de liberdade.

A primeira instância condenou o acusado entendendo que, apesar de nunca ter cometido nenhum crime, não tinha bons antecedentes por ter respondido a ato infracional quando ainda era adolescente. Além disso, sua personalidade e conduta seriam pouco adaptáveis ao ambiente social, já que na cela do preso foi encontrado um telefone celular.

No pedido de Habeas Corpus, o relator, ministro Nilson Naves, considerou que a motivação da primeira instância não foi devidamente justificada para aplicar pena acima do dobro do mínimo legal. Para ele, se há pequena quantidade de droga apreendida, se aplica no caso uma censura menor.

HC 63.909

Visite o blog Consultor Jurídico nas Eleições 2006.


Revista Consultor Jurídico, 27 de outubro de 2006, 10h56

Comentários de leitores

1 comentário

O estranho é que nas condenções para traficante...

Fftr (Funcionário público)

O estranho é que nas condenções para traficantes de grandes quantidades essa regra não é levada em consideração, por acharem os ministros que não há norma legal hipótese que diferencie o aumento da reprimenda em razão da quantidade.

Comentários encerrados em 04/11/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.