Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Choque no ar

PF apreende passaportes dos pilotos americanos do Legacy

Policiais federais da Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro apreenderam, na tarde desta terça-feira (3/10), os passaportes norte-americanos do piloto e do co-piloto do Legacy envolvido no acidente aéreo com o Boeing da Gol, que provocou a morte de 155 pessoas.

A apreensão ocorreu no Centro de Medicina Aeroespacial, na Ilha do Governador, em cumprimento a mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça de Mato Grosso. A apreensão garante que os pilotos aguardem no Brasil as investigações sobre o que motivou o acidente.

O acidente aconteceu na tarde de sexta-feira (29/9). O Legacy, com seis pessoas a bordo, se chocou no ar com o Boeing 737-800, com 155 pessoas a bordo, que fazia o vôo 1907 da Gol, entre Manaus e Rio, com escala em Brasília. Em nota oficial, o Comando da Aeronáutica informou que não há sobreviventes.

Visite o blog Consultor Jurídico nas Eleições 2006.

Revista Consultor Jurídico, 3 de outubro de 2006, 19h29

Comentários de leitores

7 comentários

Quero manifestar os meus pesames a todos os fam...

Adiel Muniz (Outros)

Quero manifestar os meus pesames a todos os familiares das vitimas desta terrível e abominável tragédia ocorrida. Quero também manifestar pela Ilustre decisão do Desembargador da Capital de Brasilia em razão da apreensão da Aeronave Legacy para possível indenização as vítimas deste fato. Devemos também ressaltar que o Brasil deve mostrar ao Mundo que existem leis no seu País e que devem ser cumprida por todos sem exceção. "Apesar dos pesares" Fato como este ocorrido é de total repulsa, pois não podemos admitir que dois Pilotos com um aeronave ZERO KM se sentem no direito de não seguirem normas internacionais estabelecidas como plano de voo. Onde ocorreu um fato desastroso e irreparável. Acredito se fosse os Excelentes Pilotos Brasileiro que temos em nosso País, se um fato idêntico tivesse ocorrido nos E.U.A seria taxados como terroristas; sem preparação; irresponsáveis; sem cultura; pertencente ao um País Tupiniquim e estariam presos e incomonicáveis. Espero ansioso que após o desfecho de tais investigações e verificando a culpa dos "in tese" investigados os Pilotos. Se digne o M.P.F as devidas providências cabível para punição dos acusados. E lembrando novamente se fosse um Piloto Brasileiro em tal situação estaria preso incomunicável lá nos E.U.A. Que Deus ilumine e guarde a todos em especial todos os familiares desta abominável tragédia irreparável. E espero confiante por JUSTIÇA! No mínimo com a responsabilidade CIVIL e CRIMINAL, com a devida condenação dos acusados seja ele que for.

Caro Band, Permanecem dúvidas mil, porém, há d...

Edson FH (Advogado Assalariado - Administrativa)

Caro Band, Permanecem dúvidas mil, porém, há de se indagar, já que foi amplamente divulgado nos meios de comunicação em geral: Porque eles desligaram o "transponder" e evitaram comunicar-se com o centro Brasília? Deixo-lhe como ajuda a sua reflexão, este pensamento: "A razão é por si mesma prática, e dá (ao homem) uma lei universal, que denominamos lei moral." Immanuel Kant Um abraço.

Pois Edson, uma informação publicada na coluna ...

Band (Médico)

Pois Edson, uma informação publicada na coluna da ELIANE CANTANHÊDE, COLUNISTA DA FOLHA, diz o seguinte: "As grandes dúvidas que se cristalizaram desde o acidente são: 3) por que os pilotos não seguiram o plano de vôo, que previa uma mudança de altitude de 37 mil pés para 36 mil pés a partir de Brasília?;" Pelo que ela está dizendo, é óbvio que eles não poderiam fazer sem antes terem pedido autorização para Brasília. Não sei se é verdade a informação dela. Mas aproxima mais do porquê os pilotos agiram assim, e não colocando as suas próprias vidas em risco. O fato de sobreviverem não os torna vilões automaticamente, mas vítimas iguais! Sobreviveram por acaso, e não premeditado!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 11/10/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.