Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Hora de orar

MP paulista pede prisão de fundadores da Igreja Renascer

O Ministério Público de São Paulo pediu a prisão preventiva de Estevam Hernandes Filho e sua mulher, Sônia Haddad Moraes Hernandes. O casal é fundador da Igreja Apostólica Renascer em Cristo.

O pedido de prisão foi assinado pelos quatro promotores do Grupo de Atuação de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) – Arthur Lemos, Eder Segura, Roberto Porto e José Reinaldo Carneiro e enviado no dia 17 de novembro ao juiz titular da 1ª Vara de Justiça Criminal, Paulo Antônio Rossi. O juiz deve julgar o pedido até a próxima semana. A informação é da Agência Estado.

Os promotores querem a prisão dos Hernandes porque eles faltaram a segunda audiência do processo em que são acusados de praticar crimes de estelionato contra fiéis da Renascer e lavagem de dinheiro arrecadado em cultos.

De acordo com o Ministério Público, a ausência do casal coloca em risco a aplicação da lei penal. O MP acusa também os fundadores da Igreja de continuar fazendo operações suspeitas nas dez empresas investigadas no processo.

Estevam e Sônia Hernandes deixaram de comparecer à audiência em que seriam confrontados com uma equipe de fiscais da Fazenda Estadual que rastreou a movimentação financeira de dez empresas abertas pelo casal e depois repassadas para outros integrantes da igreja. Ao final do levantamento, os fiscais detectaram nelas rombo de R$ 7 milhões, apenas em tributos não pagos.

A defesa dos fundadores da Renascer alegou que eles não foram depor por problemas de saúde.

Com 10 volumes e 20 testemunhas arroladas, o processo que tramita na 1ª Vara Criminal já resultou no bloqueio de bens e contas bancárias do casal Hernandes e mais quatro pessoas ligadas à denominação evangélica. Entre elas, o bispo primaz Antônio Carlos Ayres Abbud e seu irmão, o empresário Ricardo Abbud.

Estevam e Sônia foram ouvidos uma vez, em 15 de setembro. Estevam disse ter várias empresas — todas registradas no mesmo endereço da sede social da igreja — porque é “empreendedor”. Sônia Hernandes afirmou não saber detalhes sobre os negócios da empresa porque, “quando precisa de dinheiro para suas necessidades, da casa ou particulares, pede a seu marido”.

Procurados pelo jornal O Estado de S. Paulo, os promotores e os defensores do casal Hernandes afirmaram que não se pronunciam fora dos autos do processo.

Outro Processo

O pedido de prisão preventiva não é a única má notícia no campo jurídico para os fundadores da Renascer. Há duas semanas, a juíza titular da 16ª Vara Criminal da capital paulista, Kenarik Boujikian Felippe, recebeu denúncia feita pelo MP que acusa o casal Hernandes de abrir uma igreja de fachada para fugir de ações judiciais e pede o fechamento de todos os templos da Renascer em São Paulo. A juíza marcou a primeira audiência para o dia 3 abril de 2007.

Revista Consultor Jurídico, 30 de novembro de 2006, 12h18

Comentários de leitores

13 comentários

Acabou de me ocorrer: o sr. Léo Ulian deve ser ...

Richard Smith (Consultor)

Acabou de me ocorrer: o sr. Léo Ulian deve ser petista! Sim, porque ele admite que existam "pecados" na sua igreja, posto que manda o Baudelaire "tirar a trave dos seus olhos" antes de criticar os outros. É como o presidente Abortista/Excomungado. Não importa o que os 40 ladrões e os "aloprados" fizeram, esses "erros" começaram lá em outros governos ou são "prática habitual" na política. Então eu vou assaltar banco, porque lá na década de 30, Lampião já fazia isso! (será que o juiz engole fácil essa?) Ao caro amigo Rafael ele diz que este, ao criticar as safadezas e crimes praticados no templo apostolar, estaria "resistindo à obra de Deus" (?!!!). Então melhor, ao assaltar aquele banco, eu irei com uma Bíblia embaixo do sovaco e darei parte do roubo aos pobres, bradando contra todos aqueles que tentarem (será que para a polícia isso cola?) impedir a minha obra de benemerência, feita em nome...de Deus, é claro!

Meu caro Leo Ulian: Mas que incoerênci...

Richard Smith (Consultor)

Meu caro Leo Ulian: Mas que incoerência a sua. Uma hora você louva a minha inteligência, em outra você me chama de estúpido. Essa é a coerência e sensatez do veneradores do "apóstolo", da bisca, digo "bispa" e do primaz"? Foi porisso que eu mencionei que o seu elogio era despiciendo, além de falso, claro. Com relação ao tempo, de fato ele é o melhor "juiz", porque evidencia e desgasta todas as coisas, expondo a sua verdadeira natureza. Quanto a ver-me um dia no culto dos adoradores de Mamon (os responsáveis, não os fiéis ingênuos) os americanso tem uma expressão interessante a respeito: "No dia em que o inferno esfriar!". Quanto ao APOSTÓLO (verdadeiro!) São Paulo, ele foi acusado pelos inimigos da fé, os da sinagoga de Satanás, de muita coisa, talvez até de estelionatário, que é aquele que busca proveito próprio por meio do engano, da fraude, do embuste e do ardil. Quanto ao fato inegável de o Nosso Senhor Jesus Cristo amar a minha pecadora pessoa, de modo inefável, perfeito e infinito, não duvido disto nenhum pouco, haja visto que em momento péssimo e tormentoso da minha vida, ele ter-me tornado Católico Apostólico Romano, absolutamente ortodoxo e praticante. Amo a minha Igreja e o seu chefe o Santo Padre o Papa, por isso não caio em estelionatos como os da igreja do sr. e sra. hernandez e família. Por derradeiro, Leo, não julgue (e mal) os outros. O que para você pode parecer "mexeriqueirismo", pode ser apenas o rsplandecer da verdade. Tão somente. Você já parou para analisar as acusações que pesam contra aquelas pessoas objeto da sua veneração? Passar bem!

Dr. Baldelaire, Grande coisa! Tomara que você n...

Ulian (Outros)

Dr. Baldelaire, Grande coisa! Tomara que você nunca tenha dado balão em ninguém em situação alguma, de qualquer forma de deixo uma frase á você. " Tira o Cisco do meu olho, mas antes tira a trave do seu". Um osculo santo para você!!!háháháhá!!!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 08/12/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.