Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Prêmio DCI

Premiado, Pinheiro Neto aponta rumos da advocacia em 2007

O Pinheiro Neto Advogados foi eleito por diretores jurídicos de grandes empresas o escritório mais admirado do País, segundo a 4ª edição da Pesquisa DCI. Depois de entrar em nova fase em 2006, o que incluiu até a mudança da histórica sede no centro de São Paulo para um novo prédio em região nobre da capital, o escritório pretende seguir o rumo do mercado e dar mais ênfase a três áreas em 2007: mercado de capitais, arbitragem e financiamento de infra-estrutura.

“O futuro do País está nas parcerias público-privadas [PPPs]. Só com elas haverá grandes investimentos em infra-estrutura. Por isso, acreditamos que esta área deve crescer muito nos próximos anos e vamos investir nela, assim como em mercado de capitais e em arbitragem, que começa a ganhar mais espaço”, opina Alexandre Bertoldi, sócio do grupo executivo do Pinheiro Neto. As informações são da repórter Clarice Chiquetto, em reportagem publicada nesta quinta-feira no jornal DCI, de São Paulo.

Este é o momento no calendário em que os escritórios de advocacia, a exemplo do Pinheiro Neto, definem metas e planejam ações para o próximo ano. Para tanto é importante conhecer quais são as tendências tanto da economia em geral como dos negócios que envolvem diretamente o Direito. Traçar os cenários possíveis da economia e como os escritórios devem se preparar para enfrentá-los é o foco do seminário Os Rumos da Advocacia para 2007, que a Consultor Jurídico promove na sexta-feira, 24 de novembro, em São Paulo (para inscrições e maiores informações clique aqui).

Prata da casa

Eleito pela terceira vez o mais admirado entre os escritórios de advocacia do Brasil (já havia ganho em 2003 e 2004) o Pinheiro Neto, pretende lutar para manter a posição nos próximos anos. “Manter-se como o mais admirado é tão difícil quanto alcançar a posição. Por isso, traçamos metas ambiciosas para o próximo ano”, diz Bertoldi.

Para atingir o topo do ranking e conquistar honrarias como o Prêmio DCI, o escritório tem investido em capacitação pessoal. Uma das ações nesse sentido, conta Bertoldi, é o envio de advogados para estudar e se aperfeiçoar no exterior. “O aprimoramento do pessoal é importante para mantermos o alto nível de serviços. Como a competição é global, precisamos estar no mesmo nível dos melhores escritórios nacionais e estrangeiros”, afirma o sócio. O escritório manda cerca de 10 profissionais para estagiar no exterior a cada ano.

Em vez de contratar advogados já formados, o escritório prefere investir em seu próprio pessoal. Nessa linha, 20 profissionais recém-formados foram promovidos este mês, aumentado o número de advogados do escritório de 320 para 340.

Um dos grandes feitos de 2006, e que deve continuar rendendo frutos nos próximos anos, segundo Bertoldi, foi a mudança de prédio, o que diminuiu as distâncias entre os profissionais da empresa, gerando aumento do intercâmbio de informações. “No prédio antigo, dividido em muitos andares, nós quase não nos encontrávamos nos corredores. Agora, o contato está mais freqüente e estamos mais unidos. Além, claro, de estarmos mais próximos de nossos clientes”, afirma.

Fundado em 1942 por José Martins Pinheiro Neto, que faleceu no ano passado, o escritório conta atualmente com cerca de 1,1 mil profissionais em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Metade do pessoal é ligada ao setor jurídico e o restante a áreas administrativas.

Com cerca de 42 mil processos em curso na Justiça, o escritório está dividido em três grandes áreas — empresarial, contencioso e fiscal-trabalhista. O setor empresarial concentra o maior número de profissionais.

Com a proposta de atender todas as necessidades jurídicas das empresas, o Pinheiro Neto Advogados não enfoca um nicho específico, atendendo os clientes de acordo com a demanda.

Além do Pinheiro Neto, integram a lista dos quatro escritórios mais admirados pelos concorrentes e por diretores jurídicos de grandes empresas em 2006 o Demarest e Almeida Advogados, o Tozzini, Freire, Teixeira e Silva Advogados e o Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados.

O Pinheiro Neto já havia se destacado na lista de mais admirados, feita pela Análise Advocacia, um projeto da Analise Editorial em parceria com a Consultor Jurídico. Naquela premiação o Pinheiro Neto mereceu onze citações entre os mais admirados de onze diferentes especialidades do Direito em que atua. Figuram também entre os mais admirados de Análise Advocacia figuram também o Machado Meyer; Trench, Rossi e Watanabe; e Demarest.

A Pesquisa DCI foi realizada com 3.865 executivos entrevistados entre 1º de novembro de 2005 e 30 de outubro de 2006. No ano passado, o vencedor do Prêmio havia sido o Barbosa, Müssnich & Aragão Advogados.

A cerimônia de entrega da 4ª Edição do Prêmio DCI será realizada no próximo dia 29, às 19h30, no auditório do Novotel Jaraguá, em São Paulo.

Revista Consultor Jurídico, 16 de novembro de 2006, 17h01

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/11/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.