Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Atentado na magistratura

Estudante de Direito atira em desembargador de Mato Grosso do Sul

O estudante de Direito Marcos Henrique Ale Sayd, de 50 anos, disparou três tiros contra o vice-presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador João Maria Lós, na tarde de terça-feira (31/10). O atentado aconteceu em uma lanchonete do centro de Campo Grande (MS).

De acordo com a assessoria do TJ-MS, Lós está em férias e tinha acabado de sair do dentista quando entrou em uma lanchonete para encontrar uns amigos. Nesse momento, Sayd se aproximou do desembargador e perguntou se ele era o vice-presidente do TJ. Ao ouvir a resposta afirmativa, ordenou: “tire os óculos!”. Em seguida, apontou um revólver calibre 38 para Lós, que tentou desarmá-lo. Enquanto os dois brigavam, o estudante disparou dois tiros para o alto, sem atingir ninguém. Um terceiro disparo foi feito em direção a um automóvel estacionado, atrás do qual o desembargador conseguiu se esconder. Um policial que estava na lanchonete conseguiu prender Sayd. A informação é do site Espaço Vital.

O estudante do quarto ano da Faculdade de Direito Estácio de Sá, em Campo Grande, foi preso em flagrante por tentativa de homicídio e porte ilegal de armas. Em depoimento à Polícia, ele disse que seu objetivo era morrer. A intenção seria trocar tiros com a Polícia e ser atingido.

A família do acusado informou que ele tem problemas mentais e que saiu de casa falando em morrer. Ele carregava 58 balas para seu revólver calibre 38. Segundo a mãe do estudante, ele está tomando remédios controlados e em plena crise nervosa por causa da recente separação da mulher.

O desembargador saiu ileso. Ele deixou para a Polícia tomar as providências cabíveis ao caso.

Revista Consultor Jurídico, 1 de novembro de 2006, 13h48

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/11/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.