Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Números do caos

Secretaria de Segurança Pública de SP divulga balanço de ataques

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo fechou na tarde desta segunda-feira (15/5) um novo balanço de vítimas e de ataques contra instituições públicas, iniciados na noite de sexta-feira (12/5). Até o momento, policiais de todo o estado conseguiram prender 91 criminosos que participaram de atos de vandalismo. Outros 38 acusados foram mortos em confronto com a Polícia.

Desde sexta-feira, São Paulo computou 180 ataques, sendo 58 contra ônibus e oito contra agências bancárias. Outros alvos foram: prédios públicos, bases comunitárias da Polícia, além de servidores públicos de corporações militares, civis e estaduais e seis fóruns (Vila Mimosa, São José dos Campos, Presidente Venceslau, Guararape, Várzea Paulista e Santana).

Segundo o balanço, 22 PMs foram mortos até o momento, além de seis policiais civis, três guardas civis metropolitanos, oito agentes de segurança penitenciária, e quatro civis que, de alguma forma, estiveram envolvidos em conflitos.

Estão feridos: 49 policiais militares, seis policiais civis, oito guardas civis metropolitanos, um agente de segurança penitenciária e 15 civis. O total de criminosos feridos já está incluído entre os 91 presos pela Polícia.

Balanço das ocorrências da SSP: atualizado nesta segunda-feira

• Número de ataques: 180

– incluindo 56 a ônibus e 8 a bancos

• Criminosos presos: 91

• Criminosos mortos: 38

• Total de mortos: 43

– Policiais militares: 22

– Policiais civis: 06

– GCM: 03

– ASP: 08

– Cidadão: 04

• Total de feridos: 49

– Policiais militares: 19

– Policiais civis: 06

– GCM: 08

– ASP: 01

– Cidadão 15

***Os criminosos feridos já estão computados entre os presos.

Revista Consultor Jurídico, 15 de maio de 2006, 18h28

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/05/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.