Consultor Jurídico

Notícias

Situação idêntica

Defesa dos irmãos Cravinhos pede prisão domiciliar ao Supremo

A defesa dos irmãos Daniel e Christian Cravinhos apresentou pedido de liminar, em Habeas Corpus, ao Supremo Tribunal Federal. Os advogados querem que os irmãos tenham o mesmo benefício concedido a Suzane Von Richthofen. No dia 26 de maio, a defesa da jovem conseguiu, no Superior Tribunal de Justiça, autorização para prisão domiciliar.

A defesa alega tratamento diferenciado aos irmãos Cravinhos, tendo em vista que o ministro do STJ, Nilson Naves, concedeu o Habeas Corpus a Suzane, mas negou aos dois irmãos a extensão do beneficio. Alegou que como os decretos de prisão eram diferentes, o benefício concedido a um réu não poderia ser estendido aos outros dois. O advogado questiona o tratamento diferenciado já que a situação dos acusados é idêntica. O pedido será analisado pelo ministro Marco Aurélio.

Suzane e os irmãos Cravinhos são acusados do assassinato do casal Manfred e Marisia von Richtofen, ocorrido em 2002, na residência da família, em São Paulo. As vítimas eram pais de Suzane, que namorava, à época, Daniel.

HC 88.936

Revista Consultor Jurídico, 2 de junho de 2006, 18h28

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 10/06/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.