Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Prisão em flagrante

Polícia Militar fecha falsa delegacia em Minas Gerais

A Polícia Militar fechou uma falsa delegacia que funcionava no município de Betim, em Minas Gerais, nessa segunda-feira (24/7). Onze pessoas foram presas em flagrante, enquanto se passavam por policiais. O grupo foi acusado de cobrar por trabalhos de investigação e segurança. As informações são da Agência Estado.

Os falsos policiais foram levados para a 8º Delegacia Seccional de Betim, onde prestaram depoimento. De acordo com o delegado Jaime Monteiro, eles poderão responder por formação de quadrilha, estelionato, usurpação da função pública e porte ilegal de arma. Há indícios de que a falsa delegacia funcionava há um mês.

A PM apreendeu carteiras falsas de inspetores, detetives e até de delegado. Além disso, recolheram um par de algemas, um revólver calibre 38, coletes e camisas com o timbre da Polícia Civil, celulares e dois computadores. O interior da casa tinha as mesmas identificações de uma delegacia.

Os policiais suspeitam que um carro encontrado na falsa delegacia seria a garantia de pagamento por um serviço no valor de R$ 4,7 mil. Outros cinco carros, alguns caracterizados como viaturas da Polícia Civil, e uma moto foram apreendidos.

Revista Consultor Jurídico, 25 de julho de 2006, 13h31

Comentários de leitores

7 comentários

Faço minha as palavras de Henrique. E acrescen...

Bira (Industrial)

Faço minha as palavras de Henrique. E acrescento, num pais onde mensaleiros confessos, voltam pelos braços da militância paga.

Num país que tem Edir Macedo como líder religio...

Henrique Imperador (Consultor)

Num país que tem Edir Macedo como líder religioso; Luís Inácio Lula da Silva como Presidente e Antônio Carlos Peixoto de Magalhães como semi-Deus de um estado, não poderíamos ficar pasmos com uma notícia destas. Acorda Brasil...pelo amor de Deus, acorda!

Não acredito!!! Pelo que estou vendo, então não...

Sergio Mantovani (Advogado Associado a Escritório)

Não acredito!!! Pelo que estou vendo, então não é o caso de prisão, mas sim de manicômio. Já vi armação, mas na cara dura, nunca.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/08/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.