Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

À espera do júri

Juiz adia julgamento de acusados de matar vereador no Rio

O juiz Sidney Rosa da Silva adiou para o dia 25 de abril o julgamento dos dois acusados de matar o vereador Sérgio Luiz da Costa Barros, de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. O crime ocorreu em 1999. Cláudio Heleno dos Santos Lacerda, ex-presidente da Câmara Municipal e atual suplente, e o funcionário público João Paulo Neves seriam julgados nesta terça-feira (21/2) pelo 3º Tribunal do Júri do Rio.

A defesa de Cláudio Lacerda, denunciado como mandante do assassinato, entrou com pedido de Habeas Corpus para conseguir o adiamento do júri. O advogado de Neves, acusado de executar o crime, entregou um atestado médico, pedindo o adiamento devido ao estado de saúde do réu.

Lacerda chegou a ser condenado, em 19 de janeiro de 2000, a 19 anos e 11 meses de prisão pelo assassinato, mas o julgamento foi anulado por decisão do Superior Tribunal de Justiça. Além de Lacerda e Neves, outras três pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público, mas não vão a julgamento. São eles: Antônio Aurélio Vieira Moreira, que já morreu; Antônio José Jesus, que está foragido; e o policial militar Jerônimo Vieira Ignácio, que foi impronunciado.

Revista Consultor Jurídico, 21 de fevereiro de 2006, 16h42

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/03/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.