Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Crime de latrocínio

Juiz condena assassinos de advogado em Goiás

O juiz Marcelo Fleury Curado Dias, da 9ª Vara Criminal de Goiânia, condenou Luís Fernando Silva e Samuel Anastácio Batista de Abreu a 20 anos de reclusão, em regime integralmente fechado, pelo crime de latrocínio. Eles assassinaram o advogado Thiago Prata Claudino de Oliveira, de 27 anos.

O fato ocorreu em 19 de abril de 2005, no cruzamento das Avenidas T-4 e T-64, no Setor Bueno. Também participou do crime um menor de idade. Junto com a vítima, estava Wendell Vieira Marques.

De acordo com denúncia do Ministério Público, Luis Fernando e o menor abordaram Wendell Vieira e Thiago Prata, que estavam dentro do carro conversando, para roubá-los. O adolescente deu dois tiros que atingiram o tórax do advogado. Em seguida, os três comparsas fugiram do local. Socorrido por Wendell, Thiago foi levado ao Hospital de Urgências de Goiânia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Durante a investigação policial, constatou-se a autoria dos crimes, mas, já em juízo, a defesa de Luis Fernando e de Samuel pediu a absolvição de ambos argumentando que não havia provas suficientes da autoria deles no crime. Para o juiz, contudo, ficou fartamente comprovada a autoria do crime.

Revista Consultor Jurídico, 17 de fevereiro de 2006, 17h39

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/02/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.