Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Palavra de presidente

Condenado por crime hediondo tem indulto negado no STF

A concessão de indulto é prerrogativa do Presidente da República, a quem cabe, por meio de decreto, excluir do benefício autores de determinados crimes penais. O entendimento foi reafirmado pelo vice-presidente do Supremo Tribunal, ministro Gilmar Mendes. Ele negou pedido de liminar a Ivonir Oliveira Neves, condenado a 13 anos de reclusão por crime de seqüestro.

No pedido, a defesa do réu alegou que o Decreto presidencial 5.993/06 e o artigo 2º, I, da Lei 8.072/90 são inconstitucionais porque exclui os condenados por crimes hediondos do benefício de indulto

Ao negar a liminar, o ministro destacou decisão da Corte que considerou constitucional o artigo 2º, I, da Lei 8.072, já que a menção que a norma faz ao indulto apenas explica a proibição de graça aos condenados por crimes hediondos, conforme previsto na Constituição Federal

Revista Consultor Jurídico, 30 de dezembro de 2006, 7h01

Comentários de leitores

2 comentários

Idem.

Axel (Bacharel)

Idem.

Demorou, mas finalmente concordo com uma decisã...

Luismar (Bacharel)

Demorou, mas finalmente concordo com uma decisão do ministro Gilmar Mendes.

Comentários encerrados em 07/01/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.