Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Defesa paralela

Negado Habeas Corpus pedido por deputado para Maluf

O ministro Gilson Dipp, da 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, negou Habeas Corpus apresentado em favor de Paulo Maluf, pelo deputado federal Ildeu Alves de Araújo (PP-SP). O pedido foi protocolado “por questão de ética”, como alega o deputado e não é patrocinado pela defesa constituída pelo ex-prefeito de São Paulo

O ex-prefeito de São Paulo e o seu filho Flávio estão presos há quase um mês na sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo. Eles são acusados de corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e formação de quadrilha.

O inquérito foi instaurado em 21 de agosto de 2002, a pedido do Ministério Público Federal, com o objetivo de apurar delitos de evasão de divisas, sonegação fiscal, corrupção e de lavagem de capitais que, supostamente, se originariam em desvio de recursos públicos do município de São Paulo, quando Paulo Maluf foi prefeito.

A prisão foi ordenada para “conveniência da instrução criminal”. Segundo o Ministério Público, eles estariam agindo com a intenção de ocultar provas ou intimidar testemunhas que poderiam incriminá-los.

Paulo Maluf e seu filho Flávio se apresentarame espontaneamente à policia. Por terem o Habeas Corpus negado, os dois continuam presos.

HC 48.324

Revista Consultor Jurídico, 7 de outubro de 2005, 20h21

Comentários de leitores

1 comentário

Realmente estamos testemunhando um n...

hammer eduardo (Consultor)

Realmente estamos testemunhando um novo "recorde olimpico" referente ao numero de dias que o turquinho 171 e seu filhote se encontram atras das grades. Hilario mesmo é o tal "pedido" do deputado alegando "etica" , tem que rir e muito!!!!!!! Sera que alguem ja levou um dicionario na cadeia para o salim saber o que define ética? Faço votos que os dois apodreçam na cadeia, é o minimo que os Brasileiros com alguma dignidade e vergonha na cara esperam de um estado desmoralizado como um todo.

Comentários encerrados em 15/10/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.