Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dívida trabalhista

Corinthians é condenado a pagar R$ 5 milhões a Joaquim Grava

O Corinthians foi condenado a indenizar o médico Joaquim Grava em cerca de R$ 5 milhões pelas horas extras e prêmios que não lhe foram pagos durante os últimos cinco anos em que trabalhou no Parque São Jorge. A decisão é do juiz Carlos Roberto Ferraz Silva, da 44ª Vara da Justiça do Trabalho de São Paulo.

Caso não receba, Grava poderá pedir a penhora dos bens particulares do presidente do clube, Alberto Dualib, ou os direitos federativos que o clube possui sobre o jogador Carlitos Tevez. O Corinthians ainda pode recorrer.

Ferraz Silva também condenou o Corinthians a pagar a diferença de aviso-prévio, feriados trabalhados em dobro e diferenças de férias, décimo-terceiro salário, FGTS e integração dos “bichos”.

No ano passado, o Corinthians propôs um acordo ao médico e as partes chegaram a um acerto, que não se concretizou. De acordo com o advogado de Joaquim Grava -- Ricardo Innocenti, do escritório Innocenti Advogados Associados -- na época foi oferecido ao médico apenas R$ 20 mil, parcelados em quatro vezes, o que não foi aceito.

Revista Consultor Jurídico, 30 de março de 2005, 14h50

Comentários de leitores

1 comentário

R$ 5.000.000,00 : 5 anos = 1.000.000,00/ANO / 1...

Evaldo (Contabilista)

R$ 5.000.000,00 : 5 anos = 1.000.000,00/ANO / 12 meses= 83.333,33/MÊS. Não tem uma boquinha de médico no corinthinas para mim também. Olha que isso não tá contando o salario que ele recebeu.

Comentários encerrados em 07/04/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.