Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Marca do Pênalti

Kajuru é condenado a 18 meses de detenção por difamação

Por 

Jorge Reis da Costa, radialista que ganhou fama sob o epíteto de Jorge Kajuru, foi condenado a 18 meses de detenção. A acusação é de crime de difamação contra a Organização Jaime Câmara (OJC) e contra o presidente da empresa, Jaime Câmara Junior. A empresa é o braço das Organizações Globo em Goiânia.

Quem determinou a condenação foi o juiz Alvarino Egídio da Silva Primo, da 12ª Vara Criminal, em 23 de junho de 2003. Mas, após ter sido negado seguimento ao recurso especial, os defensores de Kajuru perderam prazo para interpor recurso de agravo.

Nesta quarta-feira (13/3), o desembargador Jamil Pereira de Macedo, presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, deferiu pedido do advogado da Organização Jaime Câmara, Alex Neder, para a execução da pena. Ela deverá ser cumprida em regime aberto, na Casa do Albergado.

Alvarino Egídio marcou audiência para o próximo dia 28 de abril, em que informará a Kajuru as condições do cumprimento da pena. A decisão transitou em julgado, segundo o advogado Neder.

A Justiça paulista chegou a dar um pito em Kajuru a 10 de março passado. O juiz Sidney Celso de Oliveira oficiou despacho ao comandante do 23º Batalhão da Segunda Cia. da PM paulista, na rua Itapicuru, em Perdizes, zona oeste de São Paulo, em que pediu reforço policial para acompanhar os oficiais de Justiça que jamais conseguiram encontrar Kajuru. Ele escreveu:

"Para o efetivo cumprimento pelo oficial de Justiça do mandado de citação do querelado Jorge Reis da Costa, conhecido como Jorge Kajuru, trabalhando no programa televisivo "Linha de Passe", apresentando "ao vivo", todas as segundas-feiras, às 21h00, na emissora "ESPN Brasil", localizada nesta Capital, na rua Piracicaba, nº 175, Sumaré, requisito de Vossa Senhoria reforço policial, caso necessário".

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 24 de março de 2005, 15h54

Comentários de leitores

9 comentários

Caros amigos. esses , casos de difamação ...

Henrique Wanner Diretor Administrativo (Outros)

Caros amigos. esses , casos de difamação de pessoas atraves da imprensa, por seus funcionarios devem ser punidos sim, por que se não nunca havera ordem no BRASIL, pois quando a "critica " é construtiva já mais devemos interpretar por dano moral , mas o seguinte apresentador pega pesado com todos que caiem na sua boca , dizendo coisas que muitas vezes fere os sentimentos das pessoas , mas muitos deixam passar, neste caso o Exmo.Sr.DR. JUIZ da 12° vara criminal , colocou redias nesse tipo de gente mostrando que nem sempre pode se falar de todos o que quiser se nao viraria uma baderna total. Tendo en vista a sabia descisão do magistrado ,muitos agora pensaram antes de falar, criticar, ou se diga até defarmar terceiros , que não terão meios de se defender até dentro da propria imprensa , mas sim atraves dos inumeros caminhos legais como o DANO MORAL. nada mais HENRIQUE LUCIANO WANNER ESTUDANTE

Processos a parte , trat...

hammer eduardo (Consultor)

Processos a parte , trata-se indiscutivelmente de um genuino "mala" metido a dizer o que vem na cabeça, mais cedo ou mais tarde termina esbarrando com uma pedreira dessas pela proa. Na moita , duvido que realmente acabe indo em cana pois esse tipo de "personalidade" sempre termina arranjando uma saidinha pelos varios buracos conhecidos de nosso codigo. Com certeza vai se aborrecer bastante a "transferir" uma boa soma para os bolsos dos Advogados espertos de plantão. Alias se reparar bem , ele é uma versão piorada e arrogante do decano dos malas no esporte, o galvão bueno, aquele que entende literalmente de tudo, do pinico à bomba atomica, de cuspe a distancia ao campeonato de bola de gude no Nepal.

???

Francisco Senior (Consultor)

???

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 01/04/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.