Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Volta para casa

Coronel acusado de integrar grupo de Arcanjo será solto em MT

O coronel aposentado Frederico Carlos Lepesteur -- acusado de integrar a quadrilha do empresário e ex-policial João Arcanjo Ribeiro -- vai para casa nesta sexta-feira (4/3). Ele sairá do hospital-presídio da Polícia Militar onde cumpre a pena há cerca de seis meses.

Nesta quinta-feira (3/3), o Superior Tribunal de Justiça concedeu liminar em pedido de Habeas Corpus protocolado pela defesa do coronel. O pedido foi negado pelos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. O STJ, no entanto, reverteu a decisão.

Lepesteur é acusado de participação no assassinato do radialista Rivelino Brunini e Fause Rachid Jaudy. Os dois foram executados pelo ex-cabo da Polícia Militar Hércules Araújo Agostinho em 5 de junho de 2002, na avenida do CPA na capital. Na mesma ação, também é acusado de contrabando de peças e formação de quadrilha.

Ele foi preso no dia 5 de dezembro de 2002, durante a Operação Arca de Noé. Nesses dois anos, a vida do coronel se tornou um vaivém entre o presídio Pascoal Ramos e os hospitais. Já passou por três cirurgias para retirar um tumor nas costas, mas apareceram metástases.

Segundo seu advogado, Eduardo Mahon, ele tem ainda três tumores. Os problemas trazidos pelo câncer são agravados pelo diabetes, pela pressão alta e distúrbios na glândula tireóide. O tratamento, com quimioterapia e remédios controlados, continuará sendo feito por um médico, mas em casa.

Fonte: Diário de Cuiabá -- Maria Angélica Oliveira

Revista Consultor Jurídico, 4 de março de 2005, 12h50

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 12/03/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.