Consultor Jurídico

Venda de jogadores

PF prende suspeitos de lavar dinheiro com venda de jogadores

Por 

Cinco acusados de participar de um esquema de transações financeiras ilícitas, que envolvem a venda de jogadores de futebol para o exterior, foram presas pela Polícia Federal nesta quinta-feira (8/11), no Rio de Janeiro. A operação policial foi batizada de Firula.

O empresário Reinaldo Pita — ex-procurador do jogador Ronaldo, do Real Madrid — e seus filhos Rodrigo e Renata Pita foram os presos na operação comandada pelos delegados Algacir Mikalovski e Bruno Ribeiro Castro. Também foram presos o sócio de Pita, Alexandre Martins, e Aloisio Faria de Freitas, ex-funcionário da Gortin Promoções, que seria o responsável pelas transações ilícitas.

Os presos são acusados também de evasão de divisas e lavagem de dinheiro no exterior. A operação conta com 60 policiais, que cumprem 19 mandados de busca em apreensão.

As investigações do caso, que começaram em junho deste ano, tiveram origem no Propinoduto — esquema de corrupção de fiscais da Receita no Rio de Janeiro. Reinaldo Pita e Alexandre Martins já haviam sido presos em 2003 por envolvimento no esquema.




Topo da página

 é repórter do jornal DCI.

Revista Consultor Jurídico, 8 de dezembro de 2005, 12h20

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 16/12/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.