Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Briga pela terra

ONU recebe relatório sobre chacina de sem-terras em MG

A disputa pela posse de terras e pela reforma agrária, que já gerou conflitos sangrentos em todo o país, chegou até os ouvidos da Organização das Nações Unidas. Nessa quarta-feira (24/11), a entidade recebeu relatório sobre uma chacina de sem-terras ocorrida no estado de Minas Gerais.

O relatório foi elaborado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) e pelas organizações não governamentais (ONGs) Terra de Direitos e Centro de Justiça Global. O documento foi entregue à relatora especial da ONU sobre Execuções Arbitrárias, Sumárias ou Extrajudiciais, Asma Jahangir.

O caso relatado pelo MST aconteceu no último dia 20 de novembro, quando cinco trabalhadores sem-terra foram assassinados no acampamento que montaram na Fazenda Nova Alegria, em Felizburgo (MG). Na ocasião, um grupo formado por 10 pistoleiros, matou os cinco sem-terras, feriu outros 14 e ainda ateou fogo nas barracas.

De acordo com o MST, os trabalhadores estavam acampados no local há mais de dois anos.

Na denúncia apresentada à relatora da ONU, o movimento aponta o proprietário da fazenda, o juiz aposentado Adriano Chafik Luedy, como principal suspeito de ser o mandante do crime.

A Justiça já decretou a prisão preventiva do fazendeiro, que está foragido.

Revista Consultor Jurídico, 24 de novembro de 2004, 20h43

Comentários de leitores

3 comentários

Não há como exterminar ou reprimir, por mais qu...

Luís da Velosa (Advogado Autônomo)

Não há como exterminar ou reprimir, por mais que se queira, mais de 12 milhões de sem-terra. O problema mais contundente, vergonhoso, inaceitável, é a impunidade que blinda os atos criminosos.Reforma, ao meu ver, é prima da revolução. Existe algumas que sçao irmãs siamesas. Morreu muito nazista, muitos judeus, muitos americanos, etc., mas estão todos aí, multiplicados geometricamente. E o que diremos dos sem-teto, sem voz e sem vez? Também somam milhões. Não sabemos onde essas catástrofes vão esbarrar. Só há um jeito: a oração permanente a Deus, ou a antevisão indesejável de um Estado panóptico e paranóico, verdadeiros hemocentros.

Engraçado essa postura da mídia, concernente a ...

Mauricio Kamayurá (Auditor Fiscal)

Engraçado essa postura da mídia, concernente a esses marginais, denominados "Sem Terra". Sua política de invasões, agressões, destruição é invertida. Temos um novo direito? O direito de invasão? Quando são reprimidos é um deus-me-acuda! Kafka deve estar humilhado com o caso do "Eldorado dos Carajás", quando esses marginais acuaram os bravos policiais da PM paraense. Hoje, o Cel.Pantoja, em cumprimento do seu dever e cumprindo ordens do governador foi condenado a 200 anos. Quanta bestialidade. Até quando, oh Catilina... Estamos indo à pique! Salvem-se quem puder.

Quando a ONU começará a receber relatórios sobr...

Hwidger Lourenço (Professor Universitário - Eleitoral)

Quando a ONU começará a receber relatórios sobre os crimes cometidos pelo MST, sob as ordens da "santa e madre" Igreja e com o patrocínio do Governo Federal, com farta distribuição de recursos públicos?

Comentários encerrados em 02/12/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.