Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Poeira no Asfalto

PF prende acusados de adulterar combustível em SP, RJ e PR.

A Polícia Federal está com mais de 50 mandados de prisão para cumprir em São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. Na madrugada desta segunda-feira (8/11), a PF deflagrou a Operação Poeira no Asfalto que investiga a adulteração de combustíveis.

Até o momento, mais de 30 pessoas já foram presas. Entre os presos estão: policiais rodoviários federais, policiais civis e fiscais da Receita Federal do Rio de Janeiro. Francisco Carlos da Silva, ex- superintendente da Polícia Rodoviária Federal do Rio de Janeiro, está preso.

A Operação Poeira no Asfalto conta com a participação de 300 policiais. No Rio de Janeiro, ela acontece também em Campos e Volta Redonda.

Revista Consultor Jurídico, 8 de novembro de 2004, 12h45

Comentários de leitores

15 comentários

Na cidade de Jaú, portanto, existe sonegação de...

Anônimo ()

Na cidade de Jaú, portanto, existe sonegação de impostos ou adulteração de combustíveis? Isso é prejudicial no primeiro caso, para o consumidor e para todos os que pagam seus impostos de forma correta e no segundo caso, para o consumidor, que compra mais barato e fica no "o barato sai caro", pois combustível adulterado é prejuízo por destruir o veículo do proprietário (sem contar os transtornos causados).

Na cidade de Jaú - SP, considerada a capital na...

Anônimo ()

Na cidade de Jaú - SP, considerada a capital nacional do calçado feminino, temos muitos postos de combustíveis com preços iguais aos de custos (ou seja, os de compra pelas distribuidoras). Ou isso é sonegação de impostos, ou adulteração de combustíveis, pois é impossível alguém não ficar no prejuízo, pois tem que pagar impostos sobre o produto e salários de funcionários, além de custos de eletricidade, entre outros. Fica aqui a minha dúvida.

Espera-se agora que a PF e a ANP passem a agir ...

Celso ()

Espera-se agora que a PF e a ANP passem a agir com maior rigor contra os proprietários de postos de vendem produtos adulterados. Os que trabalham honestamente pagam pelos bandidos da máfia dos combustíveis.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 16/11/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.