Consultor Jurídico

Notícias

Crime eleitoral

Homem que usou documento falso para votar é condenado a cinco anos de prisão

Por ter usado documento falso para votar em vários pleitos, um eleitor inscrito na Zona Eleitoral de Perdizes, na capital paulista, foi condenado nesta terça-feira (19/1) pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo a 5 anos, 5 meses e 10 dias de reclusão. A corte eleitoral foi unânime, mantendo a decisão da juíza de primeiro grau.

Para a relatora do processo, desembargadora federal Marli Ferreira, o réu, que possuía três identificações diferentes, “utilizou documento público falso para concretizar seu voto, agindo, assim, ciente da falsidade documental e com vontade livre e consciente de utilizar a documentação falsificada, potencialmente lesiva”.

O delito está previsto no artigo 353 do Código Eleitoral, que diz respeito à imputação de prática de crime àquele que fizer uso de documento falsificado ou alterado. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRE-SP. 

Recurso Criminal 77-20

Revista Consultor Jurídico, 20 de janeiro de 2016, 13h40

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 28/01/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.