Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Crime eleitoral

Gilmar Mendes vai ao Rio de Janeiro tratar do assassinato de candidatos

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, vai a Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, para “ver de perto” a realidade da região da Baixada Fluminense, onde 11 pré-candidatos foram mortos a tiros nos últimos dois meses.

De acordo com dados do TSE, foram registrados até agora 24 assassinatos de candidatos a prefeito, vice ou vereador no Brasil inteiro. Nos casos do Rio, a polícia não esclareceu a motivação para os crimes.

As outras ocorrências foram em Quixeramobim (CE); Guarujá (SP); Mata de São João (BA); Teotônio Vilela (AL); Santanápolis (BA); Jandira (SP); Triunfo Potiguar (RN); Porto Acre (AC); Mirante da Serra (RO); Rio dos Índios (RS); Santo Antônio do Descoberto (GO); Feira de Santana (BA); e Serra Preta (BA). Com informações da assessoria de imprensa do TSE.

Revista Consultor Jurídico, 25 de agosto de 2016, 20h33

Comentários de leitores

3 comentários

A culpa do do omisso Ministério Público

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O Ministro Gilmar Mendes neste caso está apenas gastando dinheiro do contribuinte com essa viagem. O assassinato está sedimentado no Brasil, e vem sendo usado como política oficial de subjugação do povo. Não é preciso sair de Brasília para adotar alguma providência. A primeira delas é fazer com que o elefante branco da República, também conhecido como Conselho Nacional do Ministério Público, comece a trabalhar e faça com que os promotores de justiça cumpram sua missão institucional. O CNMP fica em Brasília, não no Rio de Janeiro. O grande número de assassinatos sem solução no Brasil no que tange à identificação dos culpados e aplicação da lei penal é o MP. Incumbe a esse Órgão fazer o que for necessário para que a coisa funcione, mas não fazem. Lembro-me de há muitos anos ter tido uma palestra com um doutrinador da área penal, baiano, que também foi membro do Ministério Público, quando ele dizia que em matéria de assassinato o promotor "não está nem aí com quem pariu a barbuleta", e essa a realidade. MP gosta de coisa fácil. Gosta de denunciar inocentes, perseguir pessoas de bem por razões ideológicas, mas se omite na apuração dos assassinatos, no aparelhamento das polícias, enfim da adoção das medidas que o cargo determina. Só querem saber dos fartos subsídios e demais vantagens do cargo, enquanto o assassinato se tornou epidemia no Brasil. Ministro Gilmar Mendes. Pegue o avião de volta agora mesmo, e comece a trabalhar ingressando com uma representação no CNMP contra todos os membros do Ministério Público no Brasil.

E vai resolver alguma coisa?

O IDEÓLOGO (Outros)

A presença do Ministro Gilmar Mendes vai resolver alguma coisa. Quando ele, em conjunto com a brilhante Ministra Ellen Gracie, foram atacados por meliantes cariocas, não quiseram movimentar a máquina policial.

Polícia???

Professor Edson (Professor)

Me parece caso de vista grossa.

Comentários encerrados em 02/09/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.