Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Acidente de trânsito

MP-RJ denuncia Thor Batista por homicídio culposo

O Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou nesta quarta-feira (16/5) Thor de Oliveira Fuhrken Batista por homicídio culposo após um acidente de automóvel em Duque de Caxias (RJ). Caso condenado, o filho do empresário Eike Batista poderá cumprir de 2 a 4 anos de prisão. A denúncia foi distribuída para a 2ª Vara Criminal do município onde ocorreu o acidente. O MP-RJ também solicitou, por medida cautelar, a imediata suspensão do direito de dirigir do denunciado.

No dia 17 de março deste ano, Thor dirigia um Mercedes-Benz quando atropelou Wanderson Pereira dos Santos, que trafegava em sua bicicleta na rodovia BR-040, por volta das 19h. A vítima morreu depois de ser arremessada, pelo impacto do carro, a uma distância de 65 metros. De acordo com a denúncia, Thor agiu de forma imprudente ao dirigir o veículo em velocidade incompatível para o local, conforme laudo pericial.

Ainda segundo a denúncia, Thor ultrapassou um ônibus da linha Petrópolis-Nova Iguaçu pela faixa da direita e, em seguida, momentos antes de atingir a vítima, repetiu a manobra irregular ao ultrapassar outro carro, identificado como um Ford Fiesta, violando os preceitos legais de segurança no trânsito.

A suspensão da carteira de motorista de Thor foi solicitada com base nas informações prestadas pelo Departamento de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran). O órgão registra 11 infrações de trânsito na habilitação do denunciado, sendo nove delas por excesso de velocidade. Thor é habilitado para dirigir desde o dia 16 de dezembro de 2009. Com informações da Assessoria de imprensa do MP-RJ.

Revista Consultor Jurídico, 16 de maio de 2012, 18h15

Comentários de leitores

3 comentários

EM 'TERRAE BRASILIS' TEM DENÚNCIA E denúncia !

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

A notícia parece imprecisa. O rapaz não só atropelou e matou o ciclista, como o fez, segundo relatos de testemunha presencial,trafegando 'PELO ACOSTAMENTO DA RODOVIA',ao contrário do veiculado na notícia que informa duas ultrapassagens pela faixa da direita. Ultrapassar pela direita, em pista de mão única não constitui nenhuma irregularidade,diferentemente do que andar a mais de 100Km/h pelo acostamento,onde se espera do autor,deva ele presumir a eventualidade da existência de pedestres,veículos quebrados,animais e mais comumente de ciclistas. E fez isso tudo a noite, quando o cuidado deveria ser redobrado.Expostas todas essas irregularidades,com excesso de velocidade,usando o acostamento como via de rolamento, a noite e com 35 pontos na carteira (que já não deveria mais estar com ele),é claro que a denúncia deveria abarcar o tipo penal 'doloso',pela assunção do risco que se mostrava absolutamente previsível, diante da conduta empreendida. Agora,como já comentado,não haverá denúncia no país capaz de vingar contra o filho de um dos donos desse mesmo pedaço de terra, chamada Brasil. Aqui, manda quem pode e obedece quem tem juízo.

Possível sim

zatara (Advogado Autônomo - Criminal)

Discordo do amigo João, o que provavelmente vai acontecer é o jovem ser condenado e a pena ser convertida em prestação de serviço à comunidade, como forma pedagógica.
Naturalmente não escapara do pagamento de uma boa indenização, o que é justo.

Missão impossível

João Szabo (Advogado Autônomo)

Claro que sabemos que o MP deve, até por obrigação legal, denunciar o filho do Eike, pelo crime cometido no trânsito. Mas o resultado já sabemos. Vai dar em nada. Afinal estamos mexendo com o homem mais rico do Brasil, acima do bem e do mal. O nosso Judiciário, talvez em primeira instância, o condene, mas será, por certo absolvido nas instâncias superiores, principalmente se for até Brasília, onde o Eike mantém interesses junto a governantes e poderes. Este é o tipo de julgamento cujo resultado é totalmente previsível. Se realmente não foi culpado, ninguém acreditará que o que chegou no Judiciário seja verdade. E se for culpado, sabemos que surgirão situações que o considerarão inocente. São as conseqüências da nossa Justiça P.P.P. Vamos acompanhar para confirmar o que aqui vem sendo dito.

Comentários encerrados em 24/05/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.