Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Máfia do apito

Ex-árbitro e CBF são condenados a pagar multa

O ex-árbitro Edílson Pereira de Carvalho e a Confederação Brasileira de Futebol foram condenados a pagar multa de R$ 160 milhões em decorrência de envolvimento no escândalo conhecido como máfia do apito, em 2005. A decisão é da 17ª Vara Cível de São Paulo. O valor será dividido entre árbitro e CBF. Cabe recurso. As informações são do portal UOL.

No escândalo, o ex-árbitro foi acusado de manipular resultados do Campeonato Brasileiro. O advogado Carlos Miguel Aidar, que defende a Federação Paulista de Futebol (FPF), confirmou a condenação. A entidade também foi considerada culpada. Juntamente com ela, o ex-árbitro Paulo José Danelon e o empresário Nagib Fayad terão de dividir uma multa de R$ 20 milhões.

“Isso deve ser publicado na segunda-feira, e aí todos vão entrar com recurso. Não dá para saber quando isso será julgado novamente”, previu o advogado da FPF e ex-presidente do São Paulo.

Reportagem publicada pela revista Veja acusou Edílson Pereira de Carvalho de manipular o resultado de 11 jogos a pedido de apostadores, que ganhavam dinheiro em sites. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva anulou os 11 jogos dirigidos por ele. 

Na esfera penal, como noticiou a ConJur, a 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu, em agosto de 2009, trancar a Ação Penal que envolve os acusados da chamada máfia do apito. 

Revista Consultor Jurídico, 26 de fevereiro de 2011, 15h58

Comentários de leitores

2 comentários

Efeito colateral.

Daniel André Köhler Berthold (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Dentre os jogos anulados, havia dois do Sport Club Internacional, de Porto Alegre / RS, que os havia vencido. Na repetição, ele os ganhou de novo.
Também havia dois jogos do Sport Club Corinthians Paulista, de São Paulo / SP, que os havia perdido. Na repetição, ganhou um (do Santos) e empatou o outro (com o São Paulo).
Como, no futebol, vitória vale três pontos, e empate, um, o Corinthians "lucrou" quatro pontos com a repetição.
A classificação final do Campeonato Brasileiro de 2005 da Série "A" terminou com o Corinthians ficando Campeão, três pontos à frente do Internacional.
Conclusão: o maior beneficiado pela repetição dos jogos, ao que se sabe, foi o Corinthians, que, sem ela, teria sido apenas Vice-Campeão Brasileiro de 2005, não Campeão.
Detalhe: em nenhum momento, ouviu-se falar que o Internacional tivesse qualquer envolvimento com irregularidade.

Faltou o mais importante: quem foi o autor da ação

daniel (Outros - Administrativa)

Faltou o mais importante: quem foi o autor da ação para sabermos para onde vai o dinheiro da condenação.

Comentários encerrados em 06/03/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.