Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Operação Jurupari

Genro de deputado de Mato Grosso ganha liberdade

O empresário Carlos Antônio Cardozo Azóia, genro do presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, José Riva, foi libertado no domingo (23/5) depois de ter sido preso pela Polícia Federal em Cuiabá, durante a Operação Jurupari, que investiga crimes ambientais. A decisão de mandar soltar o empresário foi da juiza Vanessa Perenha Gasques. A informação é do site 24 Horas News.

Segundo o site Olhar Direto, a defesa alegou que o pedido de liberdade foi embasado pelo fato do nome de Azóia não constar da decisão expedida pelo juiz  Julier Sebastião da Silval. De acordo com o despacho do juiz, existia apenas o mandado de busca e apreensão contra o empresário.

Mesmo assim, Azóia foi preso e encaminhado para a Polinter. O delegado federal confirmou, ainda na sexta-feira (21/5), que haviam sido expedidos 91 mandados de prisão. No despacho do juiz constam, segundo o Olhar Direto, apenas 73 nomes. Dentre eles, o da mulher e do irmão de Riva, Janete Riva e Paulo Rogério Riva, respectivamente.

Azóia foi uma dos 64 presos na Operação Jurupari para combater crimes ambientais no Estado. A Justiça Federal expediu 91 mandados de prisão preventiva e 91 mandados de busca e apreensão em diversos municípios do estado.

A Operação começou há cerca de dois anos. Foram apuradas irregularidades praticadas por servidores, engenheiros e proprietários em pelo menos 68 empreendimentos e propriedades rurais. A pedido da Polícia Federal, a Justiça Federal em Mato Grosso também decretou o sequestro e indisponibilidade dos bens de todos os envolvidos, bem como o afastamento preventivo de todos os servidores indiciados.

Revista Consultor Jurídico, 24 de maio de 2010, 15h57

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/06/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.