Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ligação internacional

Operação da PF prende nove acusadas de tráfico

Nove pessoas acusadas de tráfico de drogas foram presas na operação batizada como Aquário pela Polícia Federal. Ela foi deflagrada na sexta-feira (6/2). Além disso, foram apreendidos um avião turboélice estimado em US$ 1,1 milhão, seis veículos, US$ 12 mil em espécie e uma espingarda com a numeração raspada. As informações são do portal de notícias G1.

“Decidimos iniciar as investigações para descobrir valores do Abadia no Brasil ou no exterior, porque logo depois de sua prisão ele teria proposto um acordo de delação premiada. Há um ano que estamos investigando”, afirmou o chefe da delegacia de combate a crimes financeiros da PF, Ricardo Saad.

A operação foi deflagrada devido à presença no Brasil de um colombiano, preso em Curitiba, e tido pela PF como uma espécie de “gerente” da quadrilha. O colombiano também é investigado nos Estados Unidos, onde tem mandado de prisão por "conspiração para importar cocaína", "conspiração com intenção de distribuição de substância controlada", "posse e importação de substância controlada" e conspiração para lavagem de dinheiro.

Em Curitiba, o colombiano teria sido o responsável pela aquisição da aeronave e pelas modificações nela efetuadas. “Do Brasil, o avião seguia para algum país da América Central, onde era abastecido com drogas e, de lá, iria para o México e Estados Unidos”, explicou.

Os acusados poderão responder por lavagem de dinheiro, associação para o tráfico de drogas e evasão de divisas. Além disso, outras três estão com os mandados de prisão em aberto. Segundo o delegado da PF, o próximo passo da operação será analisar toda a documentação apreendida para entender o funcionamento da quadrilha no país.

Outro colombiano, apontado como o representante de dois cartéis colombianos e suspeito de sociedade com o traficante colombiano Juan Carlos Abadia, foi descoberto pela Polícia de São Paulo, preso no Centro de Detenção Provisória de Pinheiros 2, na Zona Oeste de São Paulo, há oito meses. Ele seria um dos traficantes mais procurados da Espanha.

Revista Consultor Jurídico, 7 de fevereiro de 2009, 0h57

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 15/02/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.