Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Combate ao crime

Em 2009, operações resultaram em 4.534 prisões

Em 2009, as operações da Polícia Federal resultaram em 4.534 prisões, um aumento de 12,5% em relação a 2008. De acordo com dados apresentados pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, nesta segunda-feira (21/12), as prisões preventivas representaram 75% do volume total: foram 3.392. No ano passado, a PF realizou 3.969 prisões, das quais 2,3 mil foram preventivas. Houve um aumento de 14,6% no número de prisões preventivas, como informa o portal G1.

As ações de combate à corrupção mobilizaram a PF em 43 operações especiais em 2009, resultando em 386 suspeitos detidos, entre os quais 83 servidores públicos de todos os poderes do Estado. Tarso Genro avisou que o combate à corrupção será o foco da PF no próximo ano. “A PF está preparada para combater esses crimes. Tudo isso pode ser demonstrado na qualidade cada vez maior do inquérito e no número de prisões preventivas que vem crescendo”, disse.

Até 15 de dezembro, foram 281 operações em 2009. Além do combate à corrupção, os policiais focaram nos crimes relacionados ao tráfico de drogas (72), crimes cibernéticos (10), previdenciários (27), ambientais (20) e contrabando (17).

O diretor-geral da PF, Luiz Fernando Corrêa, também participou da apresentação dos números e afirmou que o objetivo da instituição tem sido evitar ações midiáticas e melhorar a qualidade das provas reunidas nas investigações.

“Queremos trocar o impacto do momento de realização da operação pela condenação dos envolvidos. De nada adianta termos operações de grande visibilidade se a prova não tiver qualidade. Ela tem um efeito imediato na população, mas não surte resultado.”

Corrupção
Segundo o G1, ao avaliar os resultados da operação Caixa de Pandora, que investigou um suposto esquema de pagamento de propina ao governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), ao vice, Paulo Octávio (DEM), a deputados distritais, empresários e integrantes do governo, o diretor-geral da PF, Luiz Fernando Corrêa, afirmou que a qualidade dos inquéritos tem se tornado uma prioridade para provar os crimes.

Sem entrar no mérito da investigação, que corre em segredo de Justiça, ele lembrou a dificuldade de comprovar os delitos relacionados à corrupção: “É muito difícil identificar e pôr a mão em dinheiro de corrupção. Por isso a necessidade de melhorar a qualidade da prova”.

Drogas
As operações da PF voltadas para o combate ao tráfico de drogas resultaram na apreensão de 150.585,71 quilos de maconha. Em relação a 2008, quando 174.095,29 quilos foram interceptados, houve uma redução de 14%. As apreensões de cocaína permaneceram estáveis: foram 20,4 mil quilos, em 2008, e ficaram em 20,8 mil neste ano.

As ações voltadas para a interceptação de ecstasy fecharam o ano com 28.252 comprimidos. Em 2008, as apreensões desses comprimidos totalizaram 132.621 unidades, uma redução de 79%.

Armas
A Polícia Federal registrou a apreensão de 12,6 mil armas em 2009. Com as campanhas de incentivo ao registro, foram cadastradas 609,2 mil armas. Em 2008, o número de registros e renovações ficou em 206,8 mil. Armas entregues nas unidades da PF registraram um total de 13,7 mil, em 2009, contra 18,1 mil no ano passado. Já os portes expedidos permaneceram na casa dos 9,6 mil.

Revista Consultor Jurídico, 21 de dezembro de 2009, 16h14

Comentários de leitores

2 comentários

Quis custodiet ipsos custodes?

Edmílson Zacarias (Vendedor)

"As ações de combate à corrupção mobilizaram a PF em 43 operações especiais em 2009, resultando em 386 suspeitos detidos, entre os quais 83 servidores públicos de todos os poderes do Estado" - MINHA PERGUNTA: Desses 83 servidores, quantos eram Policiais Federais? alguém sabe? Pelo que sei esta sendo investigado por "crimes de menor potencial ofensivo" o glorioso Protôgenes ou como ele prefere ser chamado "A lenda", no mais nenhum noticia, todos em silêncio, a Briosa Policia Federal é incorruptível, será??????

4.534 prisões...

Zerlottini (Outros)

E agora, a pergunta que não quer - e não pode - calar: desses, quantos foram REALMENTE condenados? A PF prende de manhã e o STJ solta à tarde. Será que, dos 4.534 pelo menos 4 ainda estão na cadeia? Eu DUVIDO! E me pergunto: afinal de contas, qual é a VERDADEIRA função da PF, além de gastar o nosso dinheiro? TODAS as operações que eles fazem são criticadas - pelo próprio molusco. No meu modo de entender, o melhor seria acabar logo com a PF. Seria uma tremenda economia. E depois, ainda tem gente que se admira ao saber que 75% do povo brasileiro não acredita na justiça. O que significa que há 25% de idiotas que acreditam. Devem ser os mesmos que dão a enorme aprovação do (des)governo do molusco. Ô RAÇA!!!
Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

Comentários encerrados em 29/12/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.