Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Furto eletrônico

Acusados são condenados pela Justiça de Goiás

A 5ª Vara da Justiça Federal de Goiás condenou, nesta quarta-feira (19/8), mais três pessoas investigadas por furto eletrônico envolvendo a Caixa Econômica Federal e o Bradesco — Dejair Antônio de Oliveira, Lucivan de Sousa Lobo e Adriano José de Santana.

A operação, batizada como Pégasus, prendeu mais de 110 pessoas em 2005. Um ano depois, a Justiça condenou quatro pessoas. Outras três sentenças foram dadas nos anos seguintes. Houve a condenação de mais de 19 acusados. De acordo com a inicial, “o modus operandi dos condenados consistia em espalhar, pela internet, vírus capaz de monitorar e capturar informações inseridas pelo usuário, conhecidos como cavalo de tróia”.

Segundo a acusação, tais informações eram remetidas para um servidor ou caixa de e-mail dos acusados. “De posse dessas informações, acessavam a conta da vítima e transferiam os valores para contas de “laranjas”.

Em escutas telefônicas, Dejair Antônio revelou detalhes do esquema, segundo o MPF. Ele recebeu a maior pena dos três condenados: sete anos e dez meses de reclusão em regime semi-aberto. Lucivan de Sousa foi condenado a seis anos e onze meses de reclusão em regime semi-aberto. Já Adriano teve a menor pena — dois anos. Outras duas denúncias ainda tramitam na Justiça Federal. Com informações da Assessoria de Imprensa da Justiça Federal de Goiás.

Revista Consultor Jurídico, 19 de agosto de 2009, 18h46

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 27/08/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.