Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fraude em licitações

Ex-executivo da Alcatel é condenado a 30 meses de prisão

Um ex-executivo da empresa Alcatel, empresa de telecomunicações na França, foi condenado nesta terça-feira (23/9) a 30 meses de prisão. Ele é acusado de ter se envolvido em um esquema para obtenção de dados sigilosos de contratos telefônicos da empresa estatal de telefonia da Costa Rica. E ainda ter desembolsado mais de US$ 2,5 milhões na corrupção de funcionários públicos. As informações são do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Christian Sapsizian, 62 anos, também está obrigado a pagar US$ 261 mil em custas judiciais. Ele obteve a redução da condenação mediante delação premiada, num acordo comandado pela juíza Patricia A. Seitz, da Flórida.

Sapsizian admitiu que entre fevereiro de 2000 e setembro de 2004 combinou com Edgar Valverde Acosta, um costarriquenho que chefiava a Alcatel naquele país, que desembolsariam US$ 2,5 milhões para obter dados adiantados de licitações do governo e poder assim facilitar a vitória da empresa nos serviços de telefonia da Costa Rica. Os pagamentos, de acordo com a delação premiada, eram feitos ao diretor do Instituto Costarriquenho de Eletricidade.

A corrupção de funcionários públicos fez, segundo o processo, com que a Alcatel fosse contemplada com um contrato de telefonia pública, em agosto de 2001, no valor de US$ 149 milhões.

Revista Consultor Jurídico, 23 de setembro de 2008, 17h50

Comentários de leitores

1 comentário

Que susto! Pensei que tivesse sido no Brasil.

Silvio Curitiba (Advogado Associado a Escritório)

Que susto! Pensei que tivesse sido no Brasil.

Comentários encerrados em 01/10/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.