Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Exposição nos EUA

EUA: Peças de caso que gerou execução de italianos são expostas

A Suprema Corte do estado de Massachussetts iniciou, na terça-feira (25/9), uma das mais polêmicas exposições de que se tem notícia na história judicial dos Estados Unidos. A mostra tem peças do julgamento que levou à execução os imigrantes italianos Nicola Sacco e Bartolomeo Vanzetti, há 80 anos, em Boston. As informações são do site Findlaw.

Os dois foram condenados sob acusação de terem matado dois homens em um assalto para obter o lote de um pagamento de salários. O que se põe em questão agora, na Suprema Corte do estado de Massachussetts, não é se os dois eram culpados ou não, mas se tiveram um julgamento justo. A exposição tenta indicar que, nos Estados Unidos de 1920, as cortes tendiam a ser mais parciais nos julgamentos em que comunistas, socialistas e anarquistas eram acusados.

Nicola Sacco e Bartolomeo Vanzetti foram dois anarquistas italianos presos, processados, julgados e condenados nos EUA. Acusados do homicídio de um contador e de um guarda de uma fábrica de sapatos, não foram absolvidos nem mesmo depois que um outro homem admitiu a autoria dos crimes. Foram condenados à morte e executados por eletrocução em 23 de agosto de 1927. O juiz do caso, Webster Thayer, declarou ao júri que "este homem [Vanzetti], apesar de talvez não ter cometido realmente o crime que lhe é atribuído, é todavia culpado, porque é o inimigo das nossas instituições."

Em 1926, Sacco e Vanzetti encontraram na prisão de Dedham Celestino Madeiros, um imigrante português que confessou ter cometido o crime atribuído aos dois anarquistas. O recurso que apresentaram com este motivo, com o apoio de advogados e do professor de Direito em Harvard Felix Frankfurter, foi rejeitado pelo juiz Webster Thayer. Um novo julgamento foi recusado também pela Justiça, em Boston.

Revista Consultor Jurídico, 26 de setembro de 2007, 0h00

Comentários de leitores

2 comentários

Alguma diferença entre o caso relatado na matér...

Bruno Silva Domingos (Advogado Sócio de Escritório)

Alguma diferença entre o caso relatado na matéria o stalinismo e o nazi-facismo? "Inimigos do Estado", "Inimigos do povo", "Inimigos das Instituições"? Sempre a mesma conversa mole para boi dormir. Mais uma vez a hipocrisia da "grande democracia" yankee dando a cara.

Desde os primeiros dias dos bancos acadêmic...

Dijalma Lacerda (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Desde os primeiros dias dos bancos acadêmicos, a história de Sacco e Vanzetti nos é exibida como um dos principais erros judiciários da história. Está ao lado de outras tantas, como a da "Fera de Macabu", a dos irmãos Naves, a do Capitão Freyfus, a da "Escrava Anastácia", a de Jesus Cristo, etc. etc. O que diferencia a história de Sacco e Vanzetti das demais é que, nela, o que ocorreu foi um "crime do Poder Judiciário dos EEUU" e não apenas um erro judiciário, na medida em que o Juiz que os condenou admitiu que, embora inocentes, asim procedia porque eles eram "inimigos do Estado." Nada mais cruel, nada mais desumano, nada mais semelhantes ao que ocorre hoje em Guantânamo por exemplo. É, o Judiciário também pratica crime !

Comentários encerrados em 04/10/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.