Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cargo em risco

MP pede quebra de sigilo de juíza suspeita de ligação com tráfico

O procurador José Edivaldo Rotondano, do Ministério Público da Bahia, pediu a quebra do sigilo fiscal, telemático (emails), bancário e telefônico da juíza Olga Regina Santiago Guimarães. Ela é suspeita de ter ligação com o traficante colombiano Gustavo Duran Bautista. O pedido foi protocolado no Tribunal de Justiça da Bahia, na terça-feira (18/9).

A Polícia Federal gravou conversas entre a juíza Olga Regina Guimarães, o marido dela (Balduíno Santana) e o traficante Gustavo Duran Bautista, acusado de enviar meia tonelada de cocaína para a Europa. A reportagem é do portal de notícias G1.

De acordo com a reportagem, o procurador afirmou que também pediu a quebra de sigilo do marido dela. "Ele é personagem importante na investigação. Precisamos saber se ele, como marido da juíza, se beneficiou ou ajudou o traficante", disse Rotondano.

O desembargador Antonio Roberto Gonçalves recebeu o pedido do MP e está analisando o documento. "Conversei com ele de manhã sobre o caso e o desembargador disse que deve apresentar o deferimento ou indeferimento do meu pedido em poucos dias. Acredito que não passe de segunda-feira (24/9)", afirmou o procurador.

Se for comprovado o elo entre ela e o colombiano, Olga pode receber punições como advertência ou aposentadoria compulsória. A reportagem do G1 procurou o advogado da juíza, Maurício Vasconcelos, mas ele não retornou as ligações.

Promoção

Apesar das investigações, a juíza assumiu um novo cargo na segunda-feira (10/9). Ela fez parte de um grupo de 50 magistrados transferidos para Salvador e promovidos por antigüidade ou merecimento. No caso de Olga, foi por antigüidade.

Na cerimônia, a juíza disse que não tem ligação com o traficante. Depois do evento, o advogado dela disse que "a juíza foi atingida em sua honra. Ninguém tem nada a dizer contra a conduta dela”.

Investigação

O TJ da Bahia abriu um inquérito criminal, no começo de setembro, para investigar ligações entre a juíza e o traficante colombiano. Em 2001, a Polícia encontrou cocaína em caixas de frutas com fundo falso em uma fazenda de Gustavo Duran. A juíza Olga Guimarães, que na época era titular em Juazeiro, absolveu o traficante.

Ligações gravadas

A Polícia Federal gravou telefonemas da juíza e do colombiano. Em um deles, Olga Guimarães diz que foi à PF e estava tudo certo com as fichas de antecedentes do traficante. Ele responde: "Tá bom, doutora. Amanhã vou colocar aquele negócio que o senhor Balduíno me falou".

Em outro telefonema, ele reclama que não caiu nenhum dinheiro na sua conta. E o traficante se compromete a depositar na manhã seguinte. Em outra ligação, o traficante informa a Balduíno que só depositou R$ 14 mil porque estava apertado. O marido da juíza agradece.

Revista Consultor Jurídico, 20 de setembro de 2007, 11h52

Comentários de leitores

3 comentários

O U T R A J U Í Z A ? ? ? O PCC está fortal...

Wilson ()

O U T R A J U Í Z A ? ? ? O PCC está fortalecido heim?

Quando eu era menino, havia o que se convencion...

Zerlottini (Outros)

Quando eu era menino, havia o que se convencionou chamar de "casa suspeita". Eram PUTEIROS e todo mundo sabia o que era. Mas se chamavam suspeitas. Na minha modesta e fraca opinião, isso deveria ser automático: uma pessoa que ocupa um cargo público, principalmente tão importante quanto o de Juiz, NÃO DEVERIA TER DIREITO A SIGILOS NENHUNS! Assim como senadores, deputados, presidentes, governadores, prefeitos e outros que-tais. Um policial, um juiz BANDIDO é mais bandido que os outros, porque oculto pela lei, sob a aura de AUTORIDADE! Suas penas deveriam ser mais severas. Esta senhora juíza, pelo que eu vi na TV, não é mais suspeita. Já se tem todos os dados necessários para metê-la em cana. Mas,... "[...]Mas, se ergues da justiça a clava forte // Verás que um filho teu não foge à luta [...]". Eu sou mais: "[...] Se gritar, 'pega ladrão', // Não fica um, meu irmão [...]". Francisco Alexandre Zerlottini. BH / MG

Continua judicando...

Luismar (Bacharel)

Continua judicando...

Comentários encerrados em 28/09/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.