Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Notícias da Justiça

Veja o noticiário jurídico dos jornais deste domingo

A Rádio Justiça, que transmite todas as sessões Supremo Tribunal Federal ao vivo, quer espantar a monotonia e alcançar maior número de ouvintes. Para isso, foi buscar no passado, na velha radionovela, a fórmula para conquistar outros segmentos de público, além daquele formado na sua maioria absoluta por advogados, informa o jornal O Estado de S. Paulo. Até agora, a Rádio Justiça já exibiu três radionovelas. O roteiro das radionovelas é feito pelo jornalista Guilherme Macedo.

Inversão de papéis

O Tribunal de Justiça da Bahia vai investigar o envolvimento da juíza Olga Regina Guimarães com o suposto traficante colombiano Gustavo Duran Bautista. As informações são do portal Terra. O colombiano foi preso no Uruguai com 500 quilos de cocaína. A droga pertencia ao cartel de Juan Carlos Abadía. Quando foi processado, Bautista foi absolvido pela juíza Olga Regina. Ele é acusado de exportar mais de cinco toneladas de cocaína em caixas com frutas produzidas na Bahia.

Escuta na Abin

A proposta que visa a permitir à Agência Brasileira de Inteligência (Abin) fazer escutas telefônicas, com autorização judicial, divide opiniões não só na cúpula das forças de segurança nacional, mas também entre a população. Enquete do portal estadao.com.br mostra que 52% dos internautas acham que a Abin deve ser autorizada a fazer escutas e 48% discordam. O delegado Paulo Lacerda, que vai assumir a direção-geral da Abin, deve pedir ao Congresso a aprovação de uma lei que autorize a agência a fazer escutas em casos excepcionais, como suspeitas de terrorismo e sabotagem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Um ano depois

A advogada Carla Cepollina, de 41 anos, acusada de matar o coronel Ubiratan Guimarães, com quem mantinha um relacionamento amoroso, lamenta ter sido acusada pelo crime, que aconteceu em 9 de setembro de 2006. “Não fui eu”, disse a advogada em carta enviada ao portal de notícias G1.

Comandante da operação conhecida como “massacre do Carandiru”, em 1992, que resultou na morte de 111 presos, Ubiratan Guimarães foi assassinado em seu apartamento na região dos Jardins. Segundo a polícia, o coronel morreu com um tiro no abdome disparado por uma de suas armas – um revólver calibre 38 que não foi encontrado no local do crime. Última pessoa vista saindo do apartamento, Carla Cepollina acabou apontada como autora do disparo.

Cerco fechado

Um relatório de 72 páginas da Policia Federal, produzido em 12 meses com investigações e escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, revela com rigor de detalhes o submundo da parceria Corinthians/MSI. Segundo informa o Jornal da Tarde, há diálogos estarrecedores de seus principais personagens, como o presidente corintiano Alberto Dualib, Kia Joorabchian, homem forte da MSI no Brasil, o líder da oposição no clube, Andrés Sanchez, e até de gente do governo tentando facilitar a entrada no Brasil do condenado magnata russo Boris Berezovsky.

Sob suspeita

O ex-presidente da Argentina Carlos Menem (1989-1999) voltou a ser processado pela venda ilegal de armas para o Equador e a Croácia, seis anos depois de ter sido posto em liberdade por uma polêmica decisão judicial. Menem, atualmente senador, não deve ser preso por gozar de imunidade parlamentar, informa o jornal Folha de S. Paulo. Mas foi proibido de deixar o país sem autorização e sofreu um embargo preventivo de seus bens, sob a acusação de ser co-autor de crime de contrabando de armas de guerra.

Revista Consultor Jurídico, 9 de setembro de 2007, 12h29

Comentários de leitores

1 comentário

ESTELIONATARIOS NO MP-RJ: http://oglobo.globo....

Luiz P. Carlos (((ô''ô))) (Comerciante)

ESTELIONATARIOS NO MP-RJ: http://oglobo.globo.com/pais/mat/2007/09/08/297650570.asp

Comentários encerrados em 17/09/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.