Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Crime contra honra

PSDB consegue proibir publicação de notícia sobre Antero Paes

O PSDB conseguiu liminar para proibir que o jornal Folha do Estado, de Mato Grosso, publique notícias que envolvam o candidato ao governo do estado Antero Paes de Barros. No entanto, o direito de resposta requerido pela legenda foi negado. A decisão é do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, nesta sexta-feira (25/8).

Em entrevista às revistas Veja e Época, o empresário Luiz Antonio Vedoin acusou o candidato de estar envolvido na Máfia dos Sanguessugas. Vedoin é dono da empresa que vendia as ambulâncias para alimentar o esquema.

Para o juiz Gilberto Vilarindo, o fato envolve, em tese, crimes contra a honra e o decoro de um cidadão. O juiz negou o pedido de resposta por entender que o jornal não exerceu o direito ao contraditório.

Na quinta-feira (24/8), o juiz determinou busca e apreensão de panfletos produzidos pelo PSDB que faziam referência ao candidato Blairo Maggi (PPS-MT) e à Máfia dos Sanguessugas.

Investimento em educação

O jornal eletrônico O Documento foi proibido, também pelo juiz Gilberto Vilarindo, de publicar material publicitário do governo estadual sobre investimentos em educação. A coligação Mato Grosso Por Inteiro (PT-PCdoB-Prona) alegou irregularidades na propaganda veiculada pelo site.

Revista Consultor Jurídico, 26 de agosto de 2006, 7h00

Comentários de leitores

2 comentários

Meus caros, onde anda a liberdade de imprens...

Dantas (Advogado Sócio de Escritório - Trabalhista)

Meus caros, onde anda a liberdade de imprensa e seus defensores que não alardeam aos quatros cantos do mundo a conduta do PSDB? É interessante ver que o esquema de corrupção só recentemente posto ao conhecimento de todos nós, a bem da verdade existia anteriormente. Isso ficava claro para muitos porque alguns parlamentares sabiam "o caminho das pedras" antes mesmo da investigação. Agora, a violência verbal, a truculência cujo sentido inverte a máxima de que todos são inocentes até prova em contrário, volta-se contra os feiticeiros. Em tempo algum se viu olider da oposição dizer, por mais de uma vez, que vai dar "umas porradas no presidente", sem que os meios de comunicação fizessem qualquer manifestação de reprovação ao despudor verbal. Espero eu, não apenas que os esquemas do atual governo sejam descobertos e os responsáveis punidos. Quero também ver e saber para onde foi o dinheiro das privatizações, quem recebeu quanto para aprovar a emenda da reeleição, qual a razão de alguns portos do nosso país dificultarem tanto para os empresários a importação e a exportação, como que os bancos "financiam" apartamentos e reformas para ex-presidente (a troco de que?), dentre outros descalabros da vida nacional. A reforma política precisa vir, e logo. Os caciques partidários estão longe das bases e estas já não os reconhecem como lideres, basta ver a quantidade de prefeitos do PFL e do PSDB a apoiar Lula. A punição dos corruptos deve atingir a todos, sejam eles do governo, sejam da oposição. E a imprensa? Ah, essa não é mais a imprensa. Ela hoje é o próprio poder econômico dos meios de comunicação e não é preciso dizer mais nada, salvo que os jornalistas não gozam de liberdade dentro dos jornais, revistas, TVs etc. em que trabalham. Parabéns ao PSDB que bravamente combate "a liberdade imprensa", assume que esconde atos de corrupção e os grande jornais nada publicam porque são isentos... Ah, e a lista de FURNAS? Basta! Para bom entendedor... João Cavalcanti

agora os tucanos estão experimentando do fel qu...

Robespierre (Outros)

agora os tucanos estão experimentando do fel que tanto distilaram a torto e direito. e tem mais: carce mais investigação, pois tem o dias do paraná, falso moralista, aliás, falso até no cabelo que usa. vamos varrer esses fariseus da política nacional. nos infelicitam há pelo menos 12 anos aqui em s.paulo. fora fhc, fora serra (preconceituoso), fora chuchu, fora acm, fora bornhausen, fora vendilhões da nação.

Comentários encerrados em 03/09/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.