Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Rota do crime

Fraudes pela Internet já superam prejuízos de assalto a banco

De cada 10 hackers ativos no mundo, oito vivem no Brasil. Além disso, cerca de 2/3 dos responsáveis pela criação de páginas de pedofilia na Internet -- já detectadas por investigações policiais brasileiras e do exterior -- têm origem brasileira. As pesquisas também apontam que, no Brasil, as fraudes financeiras que utilizam Internet e correios eletrônicos já superam, em valores financeiros, os prejuízos de assalto a banco. As informações publicadas pela Agência Brasil são da Polícia Federal.

O combate aos crimes na Internet será discutido por 500 especialistas de mais de 20 países em Brasília na 1ª Conferência Internacional de Perícias em Crimes Cibernéticos. A intenção é incentivar a pesquisa e produzir técnicas novas e avançadas de investigação e repressão.

De acordo com o coordenador do evento e perito criminal, Paulo Quintiliano, a Internet está sendo cada vez mais utilizada para a prática de crimes. Quintiliano disse que nem sempre é fácil encontrar os responsáveis por esses crimes. “Às vezes é difícil, principalmente quando os criminosos hospedam suas informações no exterior”, afirmou em entrevista ao canal NBR, da Radiobras.

De acordo com ele, no Brasil, tem crescido o número de casos envolvendo a exploração sexual de crianças pela Internet. As acusações de crimes cibernéticos podem ser feitas para a Polícia Federal ou polícias civis.

O evento, organizada pelo Departamento de Polícia Federal, com o apoio da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, acontecerá até quinta-feira (16/9).

Revista Consultor Jurídico, 15 de setembro de 2004, 10h15

Comentários de leitores

1 comentário

Atualmente, nem mesmo os ladrões gostam de "peg...

Gilberto Aparecido Americo (Advogado Autônomo - Criminal)

Atualmente, nem mesmo os ladrões gostam de "pegar no pesado". Gilberto Aparecido Américo advogado

Comentários encerrados em 23/09/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.