Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

A volta da cobra

Dois policiais federais são presos na segunda fase da Anaconda

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (23/6), em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, a segunda fase da Operação Anaconda. Foram presas duas figuras de proa da Polícia Federal, sob acusação de supostamente fazer parte de uma quadrilha de desvio de combustíveis e roubo de cargas.

Os acusados detidos são os policiais federais Wilson Perpétuo e José Bocamino. Perpétuo foi secretário de segurança pública de Alagoas e superintendente da PF em Foz do Iguaçu. Trabalhava na diretoria de Ribeirão Preto e era homem de confiança do diretor da PF local, José Bocamino, também preso na manhã de hoje.

O superintendente da PF em São Paulo, delegado Francisco Baltazar da Silva, foi avisado da operação na madrugada desta quarta e acompanhou as prisões.

Ele, que foi segurança do presidente Lula nas campanhas das eleições presidenciais, chegou a avisar duas vezes ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, que estava cansado de ser "o último a saber das coisas".

O delegado Baltazar não foi avisado quando da deflagração da Operação Anaconda 1, em outubro passado, e nem da prisão do chinês Law Chong. A PF não esclareceu qual o elo de ligação entre os dois detidos desta quarta e a suposta quadrilha acusada de venda de sentenças judiciais.

Revista Consultor Jurídico, 23 de junho de 2004, 14h06

Comentários de leitores

11 comentários

Quando cada um cumpre o seu dever, o resultado ...

Xerife (Delegado de Polícia Estadual)

Quando cada um cumpre o seu dever, o resultado não pode ser outro: a sociedade sai vitoriosa. Para quem não sabe, Polícia sempre existiu. Não é a toa que seu nome tem radical POLIS que quer dizer CIDADE. É o órgão incumbido de zelar pela segurança da cidade e dos cidadãos. Com o passar dos séculos o papel da polícia foi empurrado ao viés opressor. A nível de controle externo não há qualquer outro órgão mais controlado do que a polícia: 1- opinião pública; 2- mídia; 3- ouvidorias; 4- inspetorias; 5- corregedorias internas; 6- coordenadorias regionais; 7- MP; 8- Juiz; 9- OAB; 10- comissões parlamentares; 11- Autoridade Policial. Não há outro órgão com coragem suficiente de publicar mensalmente quantitativo de membros que foram punidos e até demitidos. Isto se chama TRANSPARÊNCIA. É necessário REDISCUTIR O PAPEL DA MÍDIA EM SUA FUNÇÃO CONSTITUCIONAL DE PRESTAR INFORMAÇÃO E NAO DIFUSORA DA IDEOLOGIA DO TERROR E DAS INSTÂNCIAS IMAGÉTICAS DO PODER MARGINAL PARALELO. É necessário que os profissionais da imprensa tenham mais consciência do seu papel (relevante) na segurança pública. Se a polícia civil é ineficiente, não é ela por sí só; ela só atua com aquilo que lhe deram, naquilo que lhe permitiram, da forma que aprendeu. Ao invés de se perder tempo, papel, encontros, passeatas, atos públicos para criticar ou canibalizar atribuições constitucionais, é necessário dotar a polícia civil de instrumental jurídico eficiente, agil e moderno; que corresponda aos anseios gerais de produzir uma estrutura probatória firme, com material investigatório de boa qualidade, para que, sobre ela, a ação penal possa repousar a pretensão punitiva do Estado e, este, possa ter elementos democráticos para aplicar e executar a punição dos infratores da lei. É necessário dotar a Autoridade Policial de prerrogativas funcionais mínimas, mas que lhe assegure independência, segurança, estipêndio compatível, e a possibilidade de influir coletivamente na escolha governamental do comando institucional ; elastecer suas atribuições com vistas a exercer poder conciliatório, poder requisitório, acesso direto a informações privilegiadas. É necessário UNIFICAR AS POLÍCIAS, criando uma FORÇA POLICIAL única, paramilitarizada. Municipalizar a segurança pública, definindo áreas para atuação da força estadual e da força municipal. Estabelecer LEI ORGÃNICA NACIONAL DA POLÍCIA CIVIL. Só assim teremos uma instituição saudável, legalista e forte. Uma instituição mais proxima da Polícia que se deseja.

Simplesmente, a casa caiu !!!

Fábio Vieira Larosa (Advogado Autônomo - Criminal)

Simplesmente, a casa caiu !!!

Concordo inteiramente com a leitora Helena. Ai...

Marco A. Oliveira ()

Concordo inteiramente com a leitora Helena. Ainda que se tente tapar o sol com a peneira (nestes tempos em que os "contrários" ao MP buscam enaltecer o trabalho da polícia - tão criticada em nossos processos), o fato é que a corrupção policial é um problema a ser resolvida, inclusive pela ATUAÇÃO DOS BONS POLICIAIS, como foi o exemplo neste caso, em atuação conjunta com o MP e Judiciário. O Brasil não precisa de corporativismo e preconceito contra qualquer instituição. Precisamos que todos trabalhem, ainda mais, pelo bem do Brasil. A sociedade, que paga o salário de todos, assim EXIGE.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 01/07/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.