Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

A PF reage

Lula e José Dirceu pediram grampo ao governo, diz. PF.

A Superintendência da Polícia Federal em São Paulo convocou entrevista coletiva para as 13h desta sexta-feira (5/7) para distribuir à imprensa um documento surpreendente. Trata-se de carta (leia a íntegra, abaixo) enviada ao presidente Fernando Henrique Cardoso, em 22 de janeiro deste ano, em que os dois principais líderes do Partido dos Trabalhadores, Lula e José Dirceu, sugerem o uso de escuta telefônica para a apuração das circunstâncias que envolveram as mortes dos prefeitos do partido.

O PT vai se pronunciar oficialmente sobre o assunto às 16h, em São Paulo.

A carta remete "aos trágicos acontecimentos e à intolerável onda de violência" no país. Recomenda que sejam "empreendidos todos os esforços no esclarecimento das mortes" do prefeito Celso Daniel, de Santo André, e de Antonio Costa Santos, de Campinas.

Pede que a Polícia Federal tenha "plenos poderes" para a investigação, com empenho especial de agentes e o alargamento das hipóteses em que caberia escuta telefônica e busca e apreensão".

Para o delegado Gilberto Tadeu Vieira César, que se desliga hoje do cargo de porta-voz da PF paulista, para sair candidato a deputado federal pelo PL, "com esse documento, a Polícia Federal lava as mãos", em relação às acusações de que a instituição tenha extrapolado suas funções no caso.

Nem o partido nem a PF confirmam que, em acordo verbal, teria havido a combinação de que os delegados do caso seriam indicados pelo PT. Segundo essa versão, o governo teria aceitadado a condição, mas descumpriu-a depois, colocando outros agentes na tarefa.

Fontes do PT afirmam que houve uma distorção em relação ao pedido expresso na carta e à execução das investigações. Mas confirmam o envio da correspondência.

Leia a íntegra da carta

Senhor presidente,

Face aos trágicos acontecimentos envolvendo o sequestro e assassinato do dirigente e fundador do Partido dos Trabalhadores, prefeito Celso Daniel, demonstração de intolerável onda de violência que atinge o país, vimos à v. sª solicitar especial atenção para que sejam envidados todos os esforços para o esclarecimento e punição dos autores deste crime bárbaro, bem como do prefeito de Campinas Antônio da Costa Santos.

Para tanto, gostaríamos de fazer algumas considerações sobre elementos que julgamos fundamentais para subsidiar as investigações.

Consideramos de extrema importância:

A convocação de agentes federais da Polícia Federal de São Paulo

A publicação, pelo Ministério da Justiça, de portaria conferindo plenos poderes e meios de trabalho à Polícia Federal para as investigações, instalação de uma base de operações, policiais operando nas ruas, exames imediatos de balística

Alargamento das hipóteses em que caberia escuta telefônica e busca e apreensão

Certos de que essas ações, que, pelas vias normais, demorariam muito tempo, serão decisivas para as investigações, solicitamos o especial empenho do sr. presidente, e somente assim poderemos dar uma resposta à nação, com o esclarecimento do crime e a punição exemplar de seus responsáveis.

Luiz Inácio Lula da Silva

Presidente de honra do Partido dos Trabalhadores

José Dirceu

Presidente nacional do Partido dos Trabalhadores"

Revista Consultor Jurídico, 5 de julho de 2002, 12h07

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 13/07/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.