Consultor Jurídico

Artigos

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mundo virtual

Advogado critica possível criminalização de certas condutas na Web

O assunto é tão importante que está presente na pauta de discussões de diversos países do mundo há alguns anos. Uma das críticas que se faz, é a propagação da cultura superficial, fragmentária e desordenada, associada à preocupação provocada nos pais quando se deparam com seus filhos passando horas e horas por dia em frente a um computador, fazendo com que fiquem distantes de experiências indispensáveis para seu desenvolvimento pessoal e sua inteligência emocional, como exemplo, o contato com pessoas reais e não "virtuais".

Segundo as pesquisas, longos períodos em frente ao computador prejudicam as experiências externas da criança e também aumentam o risco de isolamento social, obesidade e esforço ocular. O excesso do contato com computadores pode ter relação direta com distúrbios do sono, estresse e o nervosismo em crianças.

Pelo lado positivo, as inimagináveis possibilidades de acesso ao conhecimento trazidas por esta revolução na telemática, em razão do grande desenvolvimento da Internet são fantásticas. Quando se imaginava acompanhar em tempo real a descida de uma espaçonave em Marte? (inclusive com imagens), ter contato imediato com novas tecnologias, culturas e povos.

Especialmente para nós, tornando possível acompanharmos de perto os interessantíssimos estudos do astrofísico George Smoot, uma verdadeira lição de criatividade e liberdade de pensamento, as "fotos" da construção da memória no cérebro humano pelos cientistas da Universidade de Genebra, a instantaneidade, o acesso à bibliotecas, decisões e doutrinas jurídicas do mundo todo, o intercâmbio científico-cultural, livros, textos, fotos, informações preciosas, enfim, uma gama inacreditável de opções saudáveis ao conhecimento e de vital importância para os padrões profissionais e culturais que se formam nos dias de hoje.

Evidente que o contato exagerado e doentio com a informática é algo que merece estudo aprofundado. E não é só de crianças não. Adultos também. Não é possível namoro virtual. Que história é essa? É imprescindível o contato do ser humano com outro ser humano, encostar pele com pele, abraçar, beijar, sorrir, chorar, dançar, sair com amigos, pescar, praias, faculdades, ir ao teatro, concertos para ouvir e sentir a música, etc.; Não é saudável o isolamento social e a dedicação integral em frente a um computador conectado à Internet.

As conseqüências são diversas, incluindo até mesmo, em alguns casos, a "coisificação do ser humano", bem explicada no texto do psicanalista Jurandir Freire Costa, que tratou sobre os adolescentes que atearam fogo no índio Galdino.

Parece lógico, entretanto, que a ausência do contato com a tecnologia, inclusive o contato com a Internet, leva o indivíduo a um desajustamento na sociedade atual. O contato é imprescindível, desde que saudável e inteligente. Aliás, não é demais lembrar que os nossos problemas culturais oferecem importante influência nesta discussão.

Como dizia o saudoso Franz Paul Trannin Heilborn (homem de inteligência lúcida, brilhante e contraditória): assistimos a um rastejamento para o pop, a uma nivelação por baixo liderada pela mídia eletrônica. A nossa civilização está caminhando para uma realidade que vai totalmente contra essa ideologia água com açúcar. Mais e mais, você sobreviver, você atingir pontos altos, exige um desenvolvimento intelectual superior.

Dizíamos a pouco sobre o fato de a sociedade estar cada vez mais vulnerável às falhas e inseguranças dos sistemas informatizados. Queremos acrescentar que vemos com muita desconfiança a questão da vulnerabilidade nos sistemas de informática. A questão da privacidade, da assinatura digital, da certificação. Ouvimos com atenção os especialistas na área (profissionais da ciência da computação, técnicos em segurança de redes, etc.).

São inúmeros os exemplos que a cada dia surgem nos noticiários e boletins de segurança em informática. São exemplos do ano de 2001: a) Vulnerabilidade do sistema operacional IOS http/Cisco ( http://www.cisco.com/warp/public/707/IOS-httplevel-pub.html), que diga-se de passagem é um dos roteadores de maior utilização para Internet; b) Vulnerabilidades do conhecido e muito difundido Oracle 8i TNS Listener. ( http://www.pgp.com/research/covert/advisories/050.asp); c) As diversas falhas de segurança apontadas por Georgi Guninski como a do Microsoft Office XP - ( http://www.guninski.com/vv2xp.html); d) Quebra de segurança dos arquivos em formato Adobe PDF (portable document file) - caso Adobe v. Dmitry Sklyarov - Advanced eBook Processor (AEBPR); e) Até a transmissão de dados sem fio pode ser alvo dos Hackers. Já mencionamos este fato há algum tempo atrás. Pesquisadores da famosa Universidade da Califórnia encontraram uma forma de interceptar as redes wireless (sem fio) do tipo Wi-Fi ou 802.11, inclusive com a possibilidade da quebra do algoritmo de segurança Wired Equivalent Privacy utilizado em alguns desses sistemas. ( http://www.isaac.cs.berkeley.edu).

Revista Consultor Jurídico, 19 de fevereiro de 2002, 15h58

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 27/02/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.