Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sanidade questionada

Homem que pulou com criança do 2º andar fará exame de sanidade

O juiz da 1ª Vara Criminal da Ilha do Governador (RJ), Mário Henrique Mazza, determinou que João Gonçalves Neto seja submetido a um exame de sanidade mental. Ele se atirou do segundo andar do aeroporto Internacional do Rio com uma menina de dois anos no colo que teve traumatismo craniano.

O juiz determinou ainda que o Desipe transfira Neto para o Hospital Penitenciário Heitor Carrillo. O processo ficará suspenso até a conclusão do exame.

Os peritos devem responder ao juízo se o réu é portador de alguma doença mental, se possui desenvolvimento mental incompleto ou retardado e se estava inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato.

Na decisão, o juiz afirmou que o acusado tem um histórico psiquiátrico de acordo com o atestado médico anexado ao processo. Porém, o juiz mandou o perito para verificar se Neto realmente tem algum tipo de problema mental.

Neto feriu o artigo 121, parágrafo 2º, inciso V, c/c 14, inciso II do Código Penal.

Revista Consultor Jurídico, 4 de fevereiro de 2002, 17h36

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 12/02/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.