Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Tentativa de suborno

Empresário é preso em SP acusado de corrupção ativa

O empresário do ramo imobiliário Alexandre Scheidt Lopes foi autuado em flagrante, em São Paulo, nesta sexta-feira (5/4), por corrupção ativa, quando tentava, segundo a Administração Regional do Jabaquara, subornar fiscais da prefeitura paulistana.

O flagrante foi lavrado no 97º Distrito Policial, pelo delegado Celso Gonçalves Júnior, a pedido do administrador regional Odilon Guedes Jr.

Segundo João Gomes da Silva, o advogado do empresário, contudo, seu cliente "foi vítima do ímpeto de marketing do administrador regional que fez de um mal entendido uma oportunidade para atrair a mídia".

Na versão da prefeitura, o empresário compareceu à Administração Regional com um envelope contendo R$ 150,00. Seu objetivo seria o de livrar-se de multas eventualmente aplicadas à sua empresa por afixar placas em postes. Scheid Lopes teria tentado conversar em particular com a chefe da fiscalização, Eleia Winber, mas ela fez questão de ter a presença do fiscal Dorival Antônio. O empresário teria oferecido o dinheiro, o que foi recusado.

Em seguida, quando Scheid já se encontrava fora da AR, em uma lanchonete próxima, Dorival Antônio foi ao seu encontro. Convidou-o para voltar ao prédio, onde, na sala do administrador Guedes, foi dado o flagrante. Chamada a polícia metropolitana, foram todos para o 97º DP.

O advogado João Gomes argumentou que, independentemente da acusação, o espaço de tempo entre as ações narradas descaracteriza o pretendido flagrante. "Quando muito", argumentou, "houve fragrante preparado".

Neste sábado, junto ao plantão judiciário, o advogado deve tentar a libertação de seu cliente, uma vez que o empresário é primário, tem endereço fixo, atividade regular e as penas para as acusações que responde seriam inferiores a dois anos - o que, pela lei dos Juizados Especiais, descarta a possibilidade de prisão em flagrante.

Revista Consultor Jurídico, 6 de abril de 2002, 11h59

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 14/04/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.