Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Racismo na TV

Participante de No Limite pode ser condenada por racismo

A participante do programa No Limite 3, Cláudia Lúcia, cometeu crime de racismo ao comentar a paquera entre uma loira e um negro. O crime inafiançável está sujeito a pena de dois a cinco anos de reclusão e multa. Um advogado carioca já entrou com pedido de abertura de inquérito no Ministério Público.

De acordo com o professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Christiano Jorge Santos, a participante infringiu o artigo 20 da Lei 7712/89 que trata da prática de discriminação ou preconceito, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

A participante disse: "Fico imaginando minha filha casada com um negro e meus netos sararazinhos, eu passando henê neles. Eu iria amá-los, mas, pensando bem, não acho o cabelo do negro bonito. Estou sendo sincera".

Se for ré primária e de bons antecedentes, a participante pode ser beneficiada com o "sursis". Se a pena de reclusão não for superior a quatro anos pode ser substituída por prestação de serviços à comunidade.

Revista Consultor Jurídico, 27 de novembro de 2001, 18h27

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/12/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.