Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Invasão limitada

Banco 24 Horas afirma que crackers não acessaram dados de clientes

A TecBan, administradora do Banco 24 Horas, divulgou nota para afirmar que os crackers que invadiram sua página institucional não tiveram acesso às contas bancárias de clientes, números de cartões de crédito e e-mails, conforme foi divulgado. Veja notícia publicada

Segundo a assessoria de imprensa, não há como ter acesso aos dados dos clientes que ficam resguardados em seus próprios bancos. O site institucional apenas fornece algumas informações sobre o Banco 24 Horas.

De acordo com a assessoria da TecBan, nenhuma transação financeira pode ser feita pela Internet. Caso o cliente queira fazer alguma transação financeira fará direto na página de seu banco ou nos caixas eletrônicos do Banco 24 Horas.

Veja a nota divulgada

No último dia 30 de outubro, houve uma alteração na página inicial do site institucional do Banco 24 Horas (www.banco24horas.com.br) que fica hospedado em Internet Data Center (IDC) totalmente fora do Centro de Processamento de Dados (CPD) da TecBan. Não existe qualquer comunicação entre este servidor e os servidores de transação na rede da TecBan.

O servidor em questão não armazena informações citadas na reportagem publicada no site www.infoguerra.com.br, como contas bancárias, números de cartões de crédito, endereços físicos e de e-mails de clientes dos bancos, que estão armazenadas em servidores dos próprios bancos.

Assim que o problema foi detectado, a TecBan contactou uma empresa especializada em Segurança que realizou um processo investigativo e detectou que nenhuma outra informação foi alterada na máquina. O servidor foi totalmente reinstalado e foram efetuadas todas as configurações de Segurança necessárias. A partir do ocorrido, a máquina está sob intensa monitoração.

A TecBan reitera novamente que o ato se resumiu apenas a uma troca da página inicial de seu site institucional fora de seu ambiente transacional e que nenhuma informação confidencial foi roubada ou alterada.

Revista Consultor Jurídico, 9 de novembro de 2001, 19h51

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 17/11/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.