Consultor Jurídico

clareza e elegância

1ª Turma do STF lembra 31 anos do ministro Marco Aurélio na Corte

Os 31 anos do ministro Marco Aurélio no Supremo Tribunal Federal foram registrados pela 1ª Turma na sessão desta terça-feira (15/6). Antes de iniciar o julgamento dos processos em pauta, o presidente do colegiado, ministro Dias Toffoli, saudou o decano e destacou sua relevante contribuição e sua "intransigente defesa do legado da Constituição de 1988, que se confunde com o tempo de sua permanência na Corte".

Ministro Marco Aurélio foi homenageado por seus pares da 1ª Turma, nesta terça
Nelson Jr./STF

Segundo o presidente da Turma, o ministro Marco Aurélio sempre atuou de forma a construir uma sociedade mais justa, fraterna e democrática. "Trata-se de uma tarefa que requer atenção permanente, rigor e compromisso, um trabalho que requer vocação para o serviço público, qualidades que marcam a biografia do ministro Marco Aurélio e sua atuação no STF", ressaltou.

Toffoli salientou que o ministro Marco Aurélio é "meticuloso e coerente em seus entendimentos" e um rigoroso guardião da Constituição, das leis, das liberdades e das garantias fundamentais, da independência dos poderes e da unidade da federação. "Para nós, colegas, o ministro é muito mais, é o decano e uma voz amiga em qualquer circunstância", assinalou.

Outro ponto ressaltado foi a capacidade do ministro Marco Aurélio de lidar com o dissenso e de sustentar sua posição "com clareza e elegância". De acordo com o presidente da Turma, nesses 31 anos, o decano tem sido autor de votos vencedores emblemáticos e de votos que, no passado, foram vencidos no colegiado e, com o tempo, passaram a formar a jurisprudência dominante da Corte.

Defesa da Constituição e das instituições
Segundo o ministro Alexandre de Moraes, o homenageado sempre se destacou pela independência, pela firmeza e pela coerência na defesa da Constituição Federal, das instituições republicanas e do Supremo Tribunal Federal. Ele lembrou, ainda, que o decano é o terceiro ministro da história do Supremo a completar 31 anos.

Pensamento original
Para o ministro Luís Roberto Barroso, o ministro Marco Aurélio tem percorrido uma longa estrada "com grande personalidade e com pensamento original", que influenciou toda a jurisprudência praticada na Corte. Barroso rememorou a convivência com o colega desde quando era advogado. "Sou testemunha do trato sempre cordial e interessado que ele dedica aos advogados, a quem sempre recebia com interesse e fidalguia", lembrou.

Orgulho da Justiça do Trabalho
A ministra Rosa Weber também se associou às manifestações dos colegas. "O ministro Marco Aurélio é oriundo da Justiça do Trabalho, como eu, e quero reiterar o orgulho que sentimos quando da sua nomeação para a Suprema Corte do país", recordou.

MPF e Advocacia
O subprocurador-geral da República Paulo Gonet Branco e o advogado José Luiz Oliveira Lima, em nome, respectivamente, do Ministério Público Federal e da advocacia, se associaram às manifestações.

Entusiasmo
Ao agradecer as homenagens, o ministro Marco Aurélio disse que, ao longo desses anos, seu entusiasmo tem sido enorme. "Hoje constato que ainda examino um processo como se fosse o primeiro processo da minha vida judicante", comentou.

Para o ministro Marco Aurélio, os magistrados devem atuar com espontaneidade. "Isso é o que venho buscando", afirmou. Segundo ele, há, no colegiado, somatório de forças distintas e uma divergência "profícua e salutar". Com informações da assessoria de imprensa do Supremo Tribunal Federal.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 15 de junho de 2021, 21h38

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/06/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.