Consultor Jurídico

Só após recesso

CNMP retira da pauta julgamento de Deltan por PowerPoint contra Lula

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) retirou da pauta a representação em que o ex-presidente Lula acusa o procurador da República Deltan Dallagnol e outros colegas do consórcio de Curitiba de abuso de poder ao darem a entrevista do PowerPoint, em 2016.

Reprodução/TwitterEm entrevista coletiva transmitida em rede nacional, em 2016, procuradores de Curitiba acusam Lula de ser o mentor dos grandes esquemas de corrupção na Petrobras

A mudança foi a pedido do relator, Marcelo Weitzel, que justificou a decisão de pedir a retirada pelo volume de processos a serem analisados na próxima sessão, no dia 7, a última antes do recesso de julho.

O conselheiro disse que há um limite de pautas para plenário por vídeoconferência. Segundo Weitzel, foi pedido para a assessoria inscrever o processo do petista assim que a pauta for aberta aos conselheiros para a sessão de agosto.

A defesa de Lula critica o modus operandi da "força-tarefa", cujo "agir midiático" contra o petista foi evidenciado em mais de uma vez. "A conduta dos requeridos, sedentos por fama e notoriedade, não pode mais ser tolerada por esse CNMP, sob o temerário risco de ferir a dignidade institucional de entidade tão honrada como o Ministério Público e de enxovalhar direitos fundamentais de investigados e outros possíveis envolvidos em procedimentos conduzidos pelo Ministério Público", afirma o advogado Cristiano Zanin na representação.

O ex-presidente é representado pelo escritório Teixeira, Martins Advogados.

Clique aqui para ler a representação da defesa de Lula
Pedido de Providências 1.00722/2016-20




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 3 de julho de 2020, 20h40

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 11/07/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.