Consultor Jurídico

Obituário

Morre aos 84 anos o ex-presidente da Câmara dos Deputados Ibsen Pinheiro

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Ibsen Pinheiro (MDB-RS) morreu na noite desta sexta-feira (24/1), aos 84 anos. Ibsen sofreu uma parada cardiorrespiratória enquanto era atendido no Hospital Dom Vicente Scherer, em Porto Alegre. 

Ibsen também era jornalista e advogado
Fábio Pozzebom/Agência Brasil

Deputado por quatro legislaturas, entre 1983 e 2011, Ibsen também era jornalista e advogado, tendo atuado como promotor e procurador da Justiça. O político foi presidente da Câmara durante o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello, em 1992.

Como chefe da casa legislativa, exerceu interinamente a Presidência da República em duas ocasiões.  Também fez parte da Assembleia Nacional Constituinte, responsável pela Constituição Federal de 1988. 

"A perda desse grande companheiro — uma das mentes mais brilhantes da política -— deixa um vazio no coração do MDB de todo o Rio Grande do Sul e do Brasil", afirmou, em nota, o MDB gaúcho. O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), decretou luto oficial de três dias no Estado. 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), lamentou a morte. "Ele presidiu a Casa com muita seriedade, num dos momentos mais importantes da democracia brasileira. Ibsen foi um exemplo pra mim, tive a oportunidade de conviver e aprender muito com ele. Perdemos um homem público diferenciado", afirmou.

A OAB-RS também emitiu nota. "Com profunda tristeza a advocacia gaúcha sente a perda do advogado e grande representante da política nacional Ibsen Pinheiro. Descanse em paz, Ibsen, sua missão aqui foi bem cumprida", afirmou o presidente da entidade no RS, Ricardo Breier. 

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 25 de janeiro de 2020, 16h23

Comentários de leitores

1 comentário

Doutor ibsen

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Foi "sacaneado" por elementos nada honestos, quando falaram que ele tinha recebido uma "bolada" em dinheiro decorrente de corrupção.
Verdade, verdadeira, ele, como membro do MP, tinha recebido diferenças salariais. Inclusive, se não fosse esse denúncia plantada, teria sido Presidente da República.

Comentários encerrados em 02/02/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.